Vasco cita Cléber Machado e zoa Flamengo após jogo cheio de provocação

Bernardo Gentile e Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

O clássico entre Flamengo e Vasco, nesta quarta-feira, no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), foi marcado por muita provocação e rivalidade. Ao longo do jogo, o duelo entre Guerrero e Rodrigo saiu faísca e, após a partida, com o resultado que manteve a escrita de um ano de invencibilidade do Cruzmaltino, o clube de São Januário não perdeu a oportunidade de zoar o rival.

Em sua conta oficial no Twitter, o Vasco relembrou a marcante frase do narrador Cléber Machado, da TV Globo, no GP da Áustria, em 12 de maio de 2002.

Na ocasião, Rubens Barrichello e Michael Schumacher defendiam a Ferrari e, na reta final para a bandeirada, a escuderia italiana deu a ordem para que o brasileiro deixasse o alemão passar, assim como já havia feito em outras ocasiões, o que frustrou o locutor.

O Flamengo, no entanto, não deixou por menos e rebateu o Cruzmaltino também por intermédio do microblog:

O Vasco, então, fez a tréplica, acusando o rival de ter "assinado recibo", usando também de ironia para dizer que o Rubro-Negro não possui uma casa para atuar em 2016.


EURICO PROVOCA

Presidente do Vasco, Eurico Miranda, como de praxe, também deu sua alfinetada, desta vez em tom enigmático.

"Por mais força que eu faça, não consigo perder para o Flamengo", disse em comunicado repassado pela assessoria de imprensa do clube.

GUERRERO X RODRIGO: SAIU FAÍSCA

Em campo, as provocações ficaram por conta de Rodrigo e Guerrero. Os dois não cansaram de se estapear, como já havia acontecido em outras ocasiões, e o zagueiro vascaíno chegou até mesmo a apertar os mamilos do peruano. Irritado, o atacante atingiu o defensor na jogada seguinte de forma violenta com a mão no rosto. O time cruzmaltino pediu a expulsão, mas ele acabou recebendo apenas o cartão amarelo.

De acordo com relato da TV Globo, Rodrigo, em conversa informal, teria dito: "Isso faz parte (provocar Guerrero). O que não pode é ele me dar uma cotovelada".  

RIASCOS EXPLICA COMEMORAÇÃO

Outra cena que chamou a atenção, como de costume, foi a comemoração de Riascos após o gol de empate do Vasco. O colombiano se direcionou à torcida e fez um gesto apontando para os olhos. Após o jogo, ele usou o Twitter para se explicar: "Respeito todo mundo, mas estava esquentando. O cara (torcedor) me chamou de v... e xingou minha mãe. Comemorei para ele. Não tem nada a ver com o Flamengo".

Paulo Fernandes / Site oficial do Vasco
Riascos gesticula para torcedor do Fla que, supostamente, havia o xingado


JOMAR É EXPULSO DO BANCO E SE DEFENDE

Após o gol de empate do Vasco, o zagueiro Jomar, que estava no banco de reservas, acabou sendo expulso pelo arbitragem após denúncia de um dos auxiliares de que ele teria feito um gesto obsceno para os torcedores do Flamengo. O defensor, no entanto, se defendeu.

"Na comemoração junto com o Riascos e todo mundo, o bandeirinha falou que fiz gesto obsceno para a torcida. Nunca faria gesto obsceno para a torcida porque atrás da gente só tinha torcida do Vasco, então o bandeirinha foi infeliz nessa resposta dele", disse ao Sportv.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos