Não é só Guerrero. Fred também é vítima de provocações de vascaíno Rodrigo

Bernardo Gentile e Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Nelson Perez / Site oficial do Fluminense

Fluminense e Vasco duelam neste domingo pelo título da Taça Guanabara, em Manaus (AM). Dois personagens desse clássico contaram com eventos improváveis para estar em campo neste fim de semana. Quis o destino que atacante e zagueiro, desafetos públicos, se encontrassem novamente. O tricolor, inclusive, é vítima de ataques do cruzmaltino, que xingou e provocou o adversário no último encontro das equipes. Não é só Guerrero quem sofre com o defensor.

Fred estava com um pé fora do Fluminense após brigar com o técnico Levir Culpi. O atacante, no entanto, recuou na ideia de sair, conversou com o comandante e desafeto e acertou permanência mesmo após abrir negociação com Atlético-MG e São Paulo. Nem o mais otimista dos torcedores esperava ver o capitão em campo contra o Vasco, neste domingo.

Rodrigo não esteve para sair do Vasco, mas também estava fora do clássico. Ele foi suspenso por um jogo por ter provocado o atacante do Flamengo, Paolo Guerrero, com um apertão nos mamilos do adversário. A diretoria do Cruzmaltino agiu rápido e conseguiu liberar a participação do defensor para o jogo de domingo.

No último jogo em que Fred e Rodrigo se encontraram, não faltaram provocações. Durante todo o jogo, Rodrigo falava no ouvido, chegava duro e algumas cutucadas em lances sem bola. O Vasco levou a melhor e venceu por 2 a 1 no duelo que ficou marcado pela apresentação do então novo camisa 10 Ronaldinho Gaúcho à torcida do Fluminense.

Após o jogo, Rodrigo voltou a provocar Fred. "O Fred não sabe jogar contra uma marcação como a minha, mais em cima. Fica nervoso e não consegue jogar", disse na oportunidade. O atacante do Fluminense rebateu ao deixar o estádio. "Esse jogador deveria desfrutar desses últimos momentos dele. Ele estava aposentado e recuperaram ele. Deveria aproveitar melhor essa segunda chance para fazer amizades e coisa boas para o futebol. Infelizmente isso não acontece"", respondeu o camisa 9.

Além das entrevistas, o pós-jogo também rendeu provocações. No túnel de acesso aos vestiários, Rodrigo cantou a versão vascaína da música "O Fred vai te pegar", repleta de xingamentos e provocações ao artilheiro do Fluminense. Gum saiu em defesa do companheiro e por pouco não aconteceu uma provocação generalizada.

A confusão entre os dois teve tanta repercussão que seguiu no dia seguinte. E com uma boa notícia para o zagueiro do Vasco. O presidente Eurico Miranda ironizou Fred e usou as palavras do atacante para revelar uma surpresa na oportunidade.

"Só quero me manifestar em relação ao episódio envolvendo o Rodrigo. Achei deselegante o que jogador (Fred) falou. Mas não vou entrar nesse mérito. A posição do Vasco sobre esse assunto é comunicar a todos que o aposentado Rodrigo renovou contrato por mais dois anos", disse na época.

Fica evidente que o clima para Fred e Rodrigo na partida deste domingo seria ruim a partir do cara e coroa. Ainda mais com um duelo decisivo valendo o título da Taça Guanabara. Promessa de muitas faíscas no embate na Arena Amazônia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos