Como Eurico Miranda reacendeu e acirrou Fla x Vasco com provocações

Bruno Braz e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Marcelo Sadio/vasco.com.br

    O presidente do Vasco Eurico Miranda costuma promover a rivalidade com o Flamengo

    O presidente do Vasco Eurico Miranda costuma promover a rivalidade com o Flamengo

Eurico Miranda está no segundo ano de mandato desde que voltou ao Vasco como presidente. O polêmico cartola nunca fugiu da rivalidade com o Flamengo e sempre a promoveu como a maior do Rio de Janeiro. É inegável que o cruzmaltino teve êxito no discurso ao longo da trajetória de dirigente e ainda ajudou no crescimento da disputa desde 2015.

O Vasco defende uma invencibilidade de oito jogos sobre o rival - cinco vitórias e três empates - no próximo domingo (24), quando os times duelam por uma vaga na final do Campeonato Carioca, às 16h (de Brasília), em Manaus. Neste período, Eurico utilizou as tradicionais frases de efeito e voltou com tudo para elevar o nível da rivalidade.

Desde o mantra "o respeito voltou" até discussões por cotas de TV, estádios e competições, Miranda não parou nem um segundo sequer. O Flamengo sempre foi o principal alvo e o sucesso absoluto nos últimos tempos, eliminando o rival do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil, consagrou para o cruzmaltino a estratégia de esvaziar o tradicional Fla-Flu e colocar o "Fla-Vas" no topo da pirâmide.

"Meu rival é o Flamengo. É guerra esportiva, matar ou morrer, não pode perder. Continua sendo, por toda eternidade. É um campeonato à parte. Sempre será", afirmou.

Eurico Miranda foi vice-presidente de futebol do Vasco de 1986 a 2001, quando assumiu a presidência até 2008. O retorno ao principal cargo de São Januário ficou manchado pelo rebaixamento no Campeonato Brasileiro de 2015. No entanto, o sucesso dentro e fora de campo sobre o maior rival até o momento é emblemático.

Presidente do Flamengo de 1995 a 1998 e vice de futebol de 2005 até 2009, Kleber Leite utilizou o seu blog para um relato sobre o "Marqueteiro Miranda" em março deste ano. O ex-dirigente deixou claro que o vascaíno alcançou o objetivo.

"Na época em que era vice-presidente de futebol, e nesta época era eu profissional de rádio, Eurico Miranda conseguiu começar a transformar o mapa da paixão envolvendo os clubes do Rio de Janeiro. Com sua postura agressiva de "ódio" pelo Flamengo, a torcida rubro-negra - que tinha diferenças divididas por Fluminense, Botafogo e Vasco - passou a canalizar todo o sentimento de rivalidade em cima do Vasco da Gama, quase que polarizando e reduzindo a "guerra" para apenas dois clubes. Com isso, a importância do Vasco passou a ser infinitamente maior, crescimento este alimentado pela própria torcida do Flamengo", escreveu.

"Enquanto dirigente fui, sabedor da estratégia marqueteira vascaína, sempre que me perguntavam qual era o grande rival do Flamengo, dizia que não havia um grande rival e que o Flamengo era o grande rival de todos", completou.

Os resultados e a postura extracampo de Eurico Miranda deixaram os rubro-negros engasgados nos últimos encontros. O Flamengo luta para frear o rival e mudar o rumo da prosa na semifinal. Resta saber se os rubro-negros colocarão um ponto final na invencibilidade vascaína ou se o polêmico Miranda seguirá levando a melhor no seu "campeonato à parte".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos