Flamengo vence Botafogo, encerra jejum e elimina rival da Taça GB

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

O Flamengo voltou a sentir o gosto de vitória sobre o Botafogo. Após um jejum de mais de dois anos – último triunfo ocorrera em julho de 2014 –, o Rubro-negro venceu o Alvinegro por 2 a 1 neste domingo (12), no estádio Nilton Santos (Engenhão). De quebra, a equipe da Gávea ainda eliminou o rival da Taça Guanabara. Guerrero e Everton marcaram os gols que tiraram qualquer chance dos botafoguenses no primeiro turno do Campeonato Carioca; Roger descontou.

Com o resultado positivo, o Flamengo chegou aos 12 pontos e sacramentou a classificação para as semifinais do torneio. Já o Botafogo ficou estacionado nos quatro pontos, entrando apenas em campo no próximo domingo (19) apenas para cumprir tabela, contra o Boavista. Já o Rubro-negro pega o Madureira na mesma data.

Fla melhor no 1º tempo, mas Bota iguala

Com sua formação principal e diante de um adversário que optou por escalar um time reserva – de olho na Copa Libertadores –, o Flamengo mandava naturalmente no jogo. O primeiro tempo seguiu um roteiro claro: o Rubro-negro pressionava, enquanto o alvinegro se fechava e buscava surpreender em contra-ataques. Absoluto em campo, o time da Gávea demorou um pouco, mas se mostrou eficiente. Aos 35 minutos, Guerrero aproveita cruzamento de Diego vindo da esquerda e, com a coxa, toca para o fundo da rede: 1 x 0.
Mas a tática do Botafogo também deu certo. E logo na sequência. Aos 39 minutos, Dudu Cearense aproveitou indefinição da zaga do Flamengo após o árbitro-auxiliar levantar a bandeira e cruzou para Roger (foto abaixo), que escorou para o fundo do gol: 1 x 1.

Satiro Sodré/SSPress/Botafogo

Botafogo se organiza, mas Fla acha o gol

Precisando da vitória, o Botafogo lançou mais um titular para o campo: Bruno Silva. Com o volante em campo, o time passou a ficar mais com a bola e oferecer perigo ao rival. O Flamengo, por sua vez, se posicionou defensivamente e aceitou o avanço dos donos da casa. Frio e letal. Aos 20min, Everton aproveitou sobra na área do Alvinegro e recolocou o Rubro-negro na frente: 2 x 1.

Com a dianteira, o time da Gávea se fechou bem. O Botafogo pressionou e chegou a colocar duas bolas no travessão, mas não passou disso.

Decisivo, Everton se destaca

Evertou entrou em campo para disputar sua 200ª partida pelo Flamengo. E a marca não seria a única coisa especial no domingo. O meia se destacou e ainda garantiu a vitória rubro-negra. O meia comandou as ações ofensivas no primeiro tempo e mostrou bom posicionamento para marcar o seu gol, no segundo tempo

Arão, o perseguido de sempre.

Como de costume, o volante Willian Arão não foi bem tratado no Engenhão. A torcida do Botafogo, que ainda não digeriu a saída do jogador de General Severiano para a Gávea, xingava o mesmo a cada toque na bola. Já tinha sido assim em outros duelos entre os times, e até no jogo da seleção brasileira contra a Colômbia, em janeiro, quando Arão esteve em campo.

Não agradou: Rodrigo Lindoso

Ao contrário dos últimos jogos, esteve muito mal. Lento, perdeu boas oportunidades e ainda estava mostrou um pé "descalibrado" para passes e chutes

Tiros e tensão antes do jogo

O pré-jogo foi extremamente movimentado no Engenhão. Não bastasse a solicitação do Botafogo à Federação para que a partida fosse adiada por uma suposta ausência de policiamento do lado de fora – Ferj e PM asseguravam efetivo normal –, a entrada do setor Norte serviu de palco para uma briga generalizada. Tiros foram ouvidos, ao menos três pessoas se feriram e outras tantas tiveram que se jogar no chão e se esconder em casas próximas para evitar o pior.

BOTAFOGO 1 x 2 FLAMENGO

Data: 12 de fevereiro de 2017 (domingo)
Local: Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Auxiliares: Silbert Faria Sisquim e Michael Correia (RJ)
Público e renda: 22.042 pagantes / 23.406 presentes / R$ 867.160,00
Cartões amarelos: Marcinho, Dudu Cearense, João Paulo e Roger (BOT); Pará e Everton (FLA)
Gols: Guerrero, aos 35 minutos do primeiro tempo, e Everton, aos 20 do segundo tempo (FLA); Roger, aos 39 minutos do primeiro tempo (BOT)

Botafogo
Helton Leite; Marcinho, Renan Fonseca, Igor Rabelo e Gilson; Dudu Cearense (Bruno Silva), Rodrigo Lindoso (Leandrinho), Matheus Fernandes e João Paulo; Guilherme e Roger (Vinicius Tanque)
Técnico: Jair Ventura

Flamengo
Alex Muralha; Pará, Réver, Rafael Vaz e Trauco (Rodinei); Rômulo, Willian Arão, Mancuello (Berrío), Diego e Everton; Paolo Guerrero (Gabriel)
Técnico: Zé Ricardo

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos