Polícia detém vascaínos após briga no Maracanã: "tinham paus e enxadas"

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

Apesar do baixo apelo no clássico entre Flamengo e Vasco neste sábado (8), a rivalidade se fez presente. Especialmente fora de campo. E, mais uma vez, com violência. Um grupo de aproximadamente 70 vascaínos tentou fazer um ataque a rubro-negros em uma entrada próxima ao Maracanã, causando grande confusão e muita correria.

De acordo com informações do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe), os militares evitaram um tumulto maior e prenderam as dezenas de vascaínos que participavam da briga.

"Foram aproximadamente 70 conduzidos para o Jecrim [Juízado Especial Criminal]. A grande maioria participou da confusão, alguns seguiram apenas como testemunhas. Os vascaínos preparavam um ataque aos flamenguistas. Eles tinham paus, pedras e até enxadas. Iam para a briga mesmo", contou o comandante do Gepe, Major Silvio Luiz.

O policial responsável pelo grupamento ainda destacou que os torcedores do Vasco pertencem a uma facção que está proibida de entrar nos estádios. "Só querem confusão. Vão lá para causar esse tumulto. É difícil", lamentou Silvio Luiz.

Com a torcida do Vasco localizada em um setor oposto, os vândalos desrespeitaram as orientações da Polícia e surgiram na entrada F do Maracanã, destinada aos rubro-negros. Com a chegada da Polícia, houve correria (vídeo acima), lançamento de bombas de efeito moral e gás de pimentas, assustando quem passava no local.

Em campo, diante de pouco mais de 24 mil torcedores presentes, Vasco e Flamengo empataram por 0 a 0 no Maracanã. Com vantagem, o Cruzmaltino se classificou para a final da Taça Rio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos