Melhor do Rio, ataque do Flu falhou em momentos decisivos no Carioca

Do UOL, no Rio de Janeiro

Após encerrar o ano em baixa, o Fluminense surpreendeu a todos com uma campanha empolgante. O técnico Abel Braga montou um time organizado e que joga pensando em fazer muitos gols. Os números provam isso e dão ao Tricolor o título de melhor ataque do Rio de Janeiro. O problema é que o trio de frente passou em branco em apenas três oportunidades, sendo duas delas em fases decisivas do Carioca.

Isso fica ainda mais evidenciado se levar em consideração que um dos jogos em que o Fluminense passou sem marcar foi contra o Internacional, pela Primeira Liga utilizando time reserva. Assim, as duas vezes que o Tricolor não fez gol foram no empate na semifinal da Taça Rio, contra o Madureira, e na derrota para o Flamengo neste domingo.

Apesar da coincidência, os números do Fluminense são animadores. Nos 26 jogos que o time fez na temporada, balançou as redes em 55 oportunidades, o que garante uma média de 2,11 por partida. Média superior, portanto, aos 2,04 do Flamengo, 1,54 do Botafogo e 1,1 do Vasco.

Abel espera por falha do Fla e Flu mais inspirado

Para o técnico Abel Braga, a falta de gols do Fluminense ocorreu porque o Flamengo conseguiu anular Wellington e Richarlison no duelo. Principalmente no primeiro tempo. Segundo o treinador, nada que os jogadores fizeram teve sucesso e complicou a atuação do Tricolor.

"Próximo jogo eu preciso de uma falha, se eles tiverem duas, melhor ainda. Eu tive uma hoje. Nunca vi no primeiro tempo uma movimentação ruim como a do Richarlison e do Wellington. Facilitou muito para eles. O Flamengo marcava a saída e a movimentação deles faria a diferença. O segundo tempo mostrou que estamos vivos", disse Abel Braga.

"Vamos continuar atacando, estamos em desvantagem. No primeiro tempo, tivemos um posicionamento na saída de bola que não é o nosso habitual. Óbvio que além de não estarmos inspirados, a saída de bola foi ruim. Só a inversão do Richarlison e do Wellington já mudou. Mas meu meio-campo no primeiro tempo não conseguiu jogar. Criamos uma dificuldade grande para nós mesmos. Agora é trabalhar", completou o treinador do Fluminense.

O time que quebra paradigmas

A confiança segue inabalada. A falta de gols nesse primeiro duelo não mudou em nada. Abel Braga acredita que o segundo jogo será completamente diferente, assim como já foi a etapa complementar, quando os times estiveram mais equilibrados.

"Fluminense está quebrando muitos paradigmas. Era o time, pelo fim de 2016, com mais problemas. E o ano está sendo maravilhoso. Sabe porque acabou 1 a 0 no primeiro tempo? Jogamos tão mal e corremos tanto, que talvez por isso eles não tenham feito mais gols. Mas corremos totalmente errado. Não vai acontecer duas vezes e não aconteceu no segundo tempo. Hoje não durmo para rever tudo. Vamos ter que atacar no segundo jogo, mas nada que nos impeça de ser uma equipe à altura daquela que conhecemos".

O resultado permite que o Flamengo seja campeão estadual até com um empate no segundo jogo da final, no próximo domingo. O Fluminense reverte a vantagem e levanta a taça com vitória de dois gols de diferença. Caso o Tricolor repita o placar do primeiro duelo, o título será definido nos pênaltis.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos