Martin Silva desabafa e reclama de briga política no Vasco

Do UOL, no Rio de Janeiro

Capitão do Vasco, Martín Silva deixou claro após derrota para o Bangu, em São Januário, que a briga política tem atrapalhado o time. A reunião do conselho ocorrerá nesta sexta-feira e definirá o novo presidente, até lá os três candidatos que concorrem participam de uma gestão compartilhada, o que gerou dor de cabeça.

Por esse motivo, Eurico Miranda se recusou a tomar certas atitudes administrativas e o jogo com o Bangu quase chegou a ser cancelado. Para evitar isso, a Ferj definiu manter a realização, mas sem torcida. Até mesmo a viagem para o Chile, onde o Vasco disputará a Libertadores foi colocada em xeque.

Martín Silva, então, soltou a voz na saída de campo. O uruguaio foi firme e não tomou partido. Mas deixou claro que a situação precisa ser resolvida o quanto antes para o bem do Vasco.

"Sim, estamos incomodados. Não ficamos sabendo das coisas. Não sabíamos se tinha jogo, se tem passagem. Isso dói. Estamos dando o máximo, estamos sendo profissionais mesmo com salário atrasado. Continua passando o tempo e não temos resposta", disse o goleiro.

"Estávamos em casa e não sabíamos se teria jogo, onde seria, se teria torcida. Agora também não sabemos se teremos passagens para viajar para o chile para jogar a Libertadores. Isso tudo que tem acontecido com a briga política prejudica o time", completou Martin Silva.

O Vasco volta a campo no domingo, quando receberá o Nova Iguaçu, às 17h, em São Januário. O Bangu, por sua vez, recebe o Volta Redonda, em Mola Bonita.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos