Fluminense pega o Madureira para tentar ter paz dentro e fora de campo

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

Com a lanterna do Grupo C na mão, o Fluminense encara o Madureira, às 19h, em Los Larios, de olho em uma vitória que ilumine seus caminhos dentro e fora de campo.

Sem um triunfo sequer na temporada [duas derrotas e três empates], o Flu, ainda que com chances remotas de classificação na Taça Guanabara, vê o jogo como importante para apaziguar o ambiente. Com a equipe ainda em formação, Abel Braga deverá seguir testando o esquema com três zagueiros, mas ainda aguarda peças para encorpar o elenco. Sem dinheiro em caixa, o Flu tenta saldar os débitos com seus jogadores antes de investir qualquer centavo.

"Não temos outro remédio, temos de continuar trabalhando, continuar acreditanto. Somos responsáveis pelo que está acontecendo e vamos procurar a melhor situação", analisou

As dívidas, aliás, estiveram no centro das discussões nas Laranjeiras nesta semana. Em reunião com os jogadores, Paulo Autuori, diretor esportivo do clube, garantiu que deixa o cargo se a dívida não for paga até o dia 31 de janeiro. O discurso do profissional foi um voto de confiança ao presidente Pedro Abad, mas o dirigente não deverá quebrar sua promessa se o compromisso não for honrado.

Além das pendências financeiras, Abad vê a sua gestão passar por momento mais complicado desde que a barca com oito jogadores deixou o clube. Desgastado, o presidente tenta acomodar as diversas correntes políticas, mas sabe que a chance de uma debandada em sua diretoria existe.

Com o futebol profissional ainda patinando, ele sabe que a paz também carece de resultados dentro do campo, o que torna o confronto contra o Tricolor suburbano mais importante do que a tabela de classificação sugere.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos