Vasco e Fluminense não saem do zero em clássico das chances perdidas

Do UOL, no Rio de Janeiro

Em um jogo movimentado no Nilton Santos, Vasco e Fluminense correram, lutaram, tentaram, mas perderam muitos gols e ficaram no 0 a 0. Os times não fizeram um clássico marcado pela técnica e jogadas de efeito, mas entrega não faltou aos rivais no empate sem bola na rede desta quarta. Com uma formação mais entrosada, o Flu mostrou mais conjunto, mas o Vasco, na base da raça, igualou a parada e poderia ter voltado para casa com a vitória.

Após o resultado, o Flu segue na ponta do Grupo C da Taça Rio, com 10 pontos. Já o Vasco também terminou a partida na liderança de sua chave, mas pode perder a posição para o Flamengo, que pega o Boavista ainda nesta noite.

Na próxima rodada, os vascaínos enfrentam no sábado o Madureira, em Moça Bonita, às 15h45. Os tricolores, por sua vez, recebem o Nova Iguaçu, domingo, 19h30, no Maracanã.

Equilíbrio

Os primeiros 45 minutos no Nilton Santos foram animados. Com duas equipes dispostas a atacar, Vasco e Flu fizeram um jogo com alternâncias e oportunidades de parte a parte.

Com um time mais entrosado, o Fluminense começou melhor o jogo. Destaque para outra boa atuação do lateral-esquerdo Ayrton Lucas, os tricolores aproveitaram bem os espaços pelos lados, mas faltou capricho no passe final e contundência na hora de concluir.

O Vasco foi se organizando em campo e equilibrou as ações. Com Yago Pikachu como principal figura, o Cruz-maltino teve as oportunidades mais cristalinas para marcar. Pikachu soltou uma bomba defendida por Júlio César, e Renato Chaves salvou cabeceio de Rildo que estava na direção do gol.

O Flu apostou na manutenção da posse de bola, enquanto o Vasco, mais precavido, se encolheu e esperou os contra-ataques para tentar ser mais certeiro. Quando conseguiu uma boa escapada, Gilberto cruzou na cabeça de Sornoza, que perdeu a melhor chance de todo o primeiro tempo. No duelo de duas propostas diferentes, o 0 a 0 na etapa inicial refletiu bem uma partida que não teve um rival muito superior ao outro.

Segue o jogo

Aos 10 minutos da etapa inicial, o Flu reclamou de pênalti de Wagner em Gilberto. A jogada foi fora do lance, mas o atacante Pedro também reclamou de empurrão dentro da área. Apesar dos protestos feitos até pelo técnico Abel Braga, o juiz Marcelo de Lima Henrique mandou o jogo seguir normalmente. 

Nada de gols

O clássico não foi um primor de técnica, mas seguiu corrido e disputada na etapa final. A disposição tática das equipes seguiu parecida, e vascaínos e tricolores conseguiram criar ainda mais ocasiões de gol.

Logo aos três minutos, Riascos fez boa jogada pela direita, cruzou para Rildo, mas o jogador chegou um pouquinho atrasado. Já com Júlio César batido, o camisa 7 ficou a centímetros de abrir o marcador.

O Flu não se intimidou e foi para cima do rival. Em uma espécie de ensaio, Gilberto soltou o pé direito e levou muito perigo. Minutos depois, Sornoza arriscou e carimbou a trave vascaína. A partida seguiu na mesma batida, Vasco e Flu seguiram criando e perdendo chances. Os dois técnicos abandonaram o esquema com três zagueiros, lançaram seus times ao ataque, mas o 0 a 0 permaneceu até o apito final. No clássico cheio de alternâncias, faltou só o gol.

Espelho

Dado o recente retrospecto defensivo ruim, o técnico Zé Ricardo optou por uma modificação na forma de jogar vascaína. E sobrou para os jovens Paulinho e Evander, que começaram no banco. O treinador escalou sua equipe com uma trinca de zagueiros, povoou mais o meio, e Pikachu e Henrique fizeram um papel de alas.

O esquema, idêntico ao do Fluminense, carece de mais ajustes, mas o técnico Zé Ricardo usou o clássico para criar uma nova alternativa para o time. Ao "Premiere", o vascaíno disse que muitas partidas no ano exigirão que o time saiba se comportar dentro deste desenho.

Parabéns pra você!

Ex-jogador do Vasco, o lateral-direito Gilberto, hoje no Fluminense, comemorou seu aniversário nesta quarta-feira.  Aos 10 do segundo tempo, o aniversariante quase colocou uma cereja no bolo ao arriscar e assustar Martín Silva. Antes de a bola rolar, Gilberto ganhou bolo e cantou "Parabéns para você" com seus companheiros de clube.

Nada mudou

Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Arquibancada vazia para o clássico

O Campeonato Carioca caminha para as semifinais da Taça Rio e o mesmo cenário persiste desde a primeira rodada da competição: o desinteresse do público. Na noite desta quarta-feira, o Nilton Santos recebeu 6.463 tricolores e vascaínos.  

Campanha 

O Flu encampou a luta contra o feminicídio no Brasil. Antes de a bola rolar para o clássico, o clube fez um alerta por conta dos altos índices de assassinatos de mulheres no Brasil. Por meio de suas redes, o Flu decretou "luto", jogou com uma tarja preta em seu uniforme e pediu engajamento na causa.

VASCO X FLUMINENSE

Data e hora: 07/03/2018, às 19h30 (horário de Brasília)
Local: Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro:  Marcelo de Lima Henrique
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises e Eduardo de Souza Couto
Cartões amarelos: Jadson, Richard, Renato Chaves, Gilberto (FLU); Thiago Galhardo, Henrique (VAS)
Cartões vermelhos:
Gols:

VASCO
Martín Silva, Werley (Paulinho), Paulão e Erazo; Yago Pikachu, Desábato, Wellington, Wagner (Thiago Galhardo) e Henrique; Rildo (Ríos) e Riascos.
Técnico: Zé Ricardo

FLUMINENSE
Júlio Cesar; Renato Chaves, Gum e Ibañez (Douglas); Gilberto, Richard, Jadson, Sornoza e Ayrton; Marcos Jr. (Robinho) e Pedro (Dudu).
Técnico: Abel Braga 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos