Neymar marca, Cavani perde pênalti e PSG vence Troyes

Do UOL, em São Paulo

O gol de Neymar não só abriu caminho para a vitória por 2 a 0 do PSG sobre o Troyes, nesta quarta-feira (29), como também ajudou Cavani: o uruguaio havia desperdiçado uma cobrança de pênalti, presente do brasileiro, mas se redimiu ao fazer o segundo gol com assistência do camisa 10.

O resultado não muda rigorosamente nada na situação da equipe no Campeonato Francês, uma vez que lidera a competição com folga. São 10 pontos de vantagem para o segundo colocado, o Olympique de Marselha. Enquanto isso, o Troyes ocupa o 12º lugar.

Toca pro Neymar

Ele foi decisivo: pegou a bola na entrada da área aos 26 do segundo tempo e chutou de esquerda mesmo, sua perna menos favorita, para garantir a vitória do PSG. Ainda antes do gol, no primeiro tempo, o craque quase tinha marcado sem querer em uma tentativa de cruzamento de letra.

divulgação/PSG

O brasileiro não pareceu fazer qualquer objeção quando Cavani se apresentou para cobrar o pênalti. Além disso, ainda presenteou o colega com uma bela assistência no fim do segundo tempo, ao receber na esquerda, chamar a marcação e rolar para o uruguaio marcar.

Torcida pediu, Neymar deixou... Cavani perdeu

Quando Cavani foi puxado por Azamoum dentro da área aos 38 minutos do primeiro tempo, Neymar atendeu aos pedidos da torcida no Parque dos Príncipes e deixou o colega bater o pênalti. O uruguaio, no entanto, chutou em cima do goleiro Samassa.

Muito se questionava sobre o que aconteceria se o brasileiro perdesse um pênalti depois de ter brigado com Cavani pelo direito de cobrá-los no PSG. O oposto ocorreu nesta quarta, mas Neymar ainda não desperdiçou uma cobrança.

200 vezes Thiago Silva

A partida desta quarta foi particularmente especial para Thiago Silva, já que foi a sua 200ª como capitão do Paris Saint-Germain. O zagueiro usou uma faixa especial no braço para celebrar a marca.

Chá de banco

Benoit Tessier/Reuters

O PSG venceu o Monaco por 2 a 1 no último domingo, mas as chances perdidas por Mbappé diante de seu ex-clube parecem não ter sido ignoradas pelo técnico Unai Emery. O francês começou o jogo contra o Troyes no banco de reservas e só entrou aos 25 do segundo tempo.

Justiça seja feita: a equipe só melhorou com a entrada do garoto. Antes disso, Di María foi titular em seu lugar e logo quis mostrar serviço. Aos quatro do primeiro tempo, o argentino pegou a bola na quina direita da grande área e arriscou o chute, mas o goleiro Samassa fez a defesa.

Esta não foi a única mudança no time que habitualmente defende o PSG, já que Meunier e Lo Celso entraram no lugar de Dani Alves e Rabiot – diferentemente de Mbappé, a dupla parece ter sido apenas poupada pelo treinador.

Adultos x crianças

Era o que parecia, dada a diferença técnica entre as duas equipes. Embora sem eficiência ofensiva para concluir, os donos da casa tinham um domínio tão absoluto e natural da posse de bola que a área defendida pelo PSG demorou para ser filmada pelas câmeras de transmissão.

No entanto, quando o Troyes enfim chegou, foi para levar bastante perigo. Aos 29 do primeiro tempo, o meia Grandsir deixou Kurzawa tonto, entrou na área e exigiu a primeira e única boa defesa de Trapp no jogo.

FICHA TÉCNICA
PSG 2 X 0 TROYES

Data e hora: 29 de novembro, às 18 horas (de Brasília)
Local: Parque dos Príncipes, em Paris (França)
Árbitro: Jérôme Brisard
Auxiliares: Djemel Zitouni e Benjamin Pages
Cartão amarelo: Niane (Troyes)
Gols: Neymar, aos 26 minutos do segundo tempo, e Cavani, aos 45 (PSG)

PSG: Trapp; Meunier, Thiago Silva, Kimpembe e Kurzawa; Verratti, Lo Celso (Rabiot) e Pastore (Nkunku); Di María (Mbappé), Neymar e Cavani
Técnico: Unai Emery

TROYES: Samassa; Deplagne, Giraudon, Hérelle e Charles Traoré; Azamoum, Bellugou (Bryan Pelé), Grandsir, Khaoui (Nivet) e Darbion; Niane (Hyun-Jun Suk)
Técnico: Jean-Louis Garcia

UOL Cursos Online

Todos os cursos