Mbappé confirma novo status no PSG em virada e dá afago a Neymar

João Henrique Marques

Do UOL, em Guingamp, na França

  • Fred Tanneau/AFP

    Kylian Mbappe marcou dois gols do PSG contra o Guingamp

    Kylian Mbappe marcou dois gols do PSG contra o Guingamp

O destaque da seleção francesa campeã da Copa do Mundo, Kylian Mbappé fez jus às expectativas criadas na estreia da temporada com o Paris Saint-Germain. Atuando somente os 45 minutos finais comandou a virada por 3 a 1 diante do Guingamp, na tarde de sábado, pelo Campeonato Francês, com dois belos gols. O roteiro de astro poderia ser ainda maior caso ele mesmo não fosse o responsável por minimizá-lo. Tudo por conta da presença de Neymar em campo – o camisa 10 fez um gol de pênalti e deu assistência para outro -.

Mbappé foi o único jogador designado pelo PSG para falar na saída de campo. Um prêmio como se fosse somente dele os louros da vitória. O discurso carregado de humildade e "pés no chão" é marcado pela exaltação a Neymar.

"Nos damos muito bem. Já falei que entre eu e Neymar nada ia mudar. O técnico (Thomas Tuchel) deixou em claro que o Neymar é o nosso líder e a gente aqui tenta ajuda-lo. Hoje foi ele que me ajudou, e eu que vou tentar retribuir isso nos próximos jogos", destacou Mbappé.

O status adquirido após a Copa do Mundo parece colocar Mbappé com peso próximo de Neymar dentro do PSG. Gols, assistências, dribles e jogadas decisivas serão uma constante quando os dois estiverem juntos. Diante do Guingamp, por exemplo, mesmo atuando só o segundo tempo, o atacante francês deu mostras da "fome de bola" ao finalizar o mesmo número de vezes de Neymar na partida – cinco para cada um -.

"Estou feliz com o Neymar. Ele (Neymar) é um superstar, mais do que eu, trabalhou muito em Barcelona para chegar até aqui", disse Mbappé à TV francesa Canal Plus logo após o fim do jogo.

Com o discurso de afago a Neymar, Mbappé tranquiliza dirigentes do PSG e o treinador Tuchel. A preocupação com o lado psicológico do jovem passou a ser grande após a conquista da Copa do Mundo. Agora utilizando a camisa 7 do ídolo, Cristiano Ronaldo, em uma estratégia de marketing, há um receio de que o sucesso relâmpago o desequilibre psicologicamente.

"Já vi muito jovem assim campeão e destaque de algo muito importante como a Copa do Mundo não conseguir evoluir o esperado. Precisamos manter ele motivado e focado, com a mente direcionada para o desenvolvimento", alertou Tuchel na véspera da estreia de Mbappé na temporada.

"Eu tenho vontade de ganhar, eu não ganhei tudo ainda. Tenho muita coisa para conquistar. Não tem problema quanto a isso, ele (Tuchel) pode ficar tranquilo que vou seguir com fome de bola", respondeu Mbappé no dia seguinte.

A "fome de bola" de Mbappé foi bem demonstrada nos 45 minutos em campo contra o Guingamp. No terceiro gol, a ação de drible na área apos receber passe de Neymar termina em um golaço ao encobrir o goleiro com uma "cavadinha". A finalização foi feita mesmo com o camisa 10 livre ao lado pedindo o passe.

"Eu trabalho sempre nos treinos para fazer esse tipo de performance. Meu trabalho é sempre o mesmo de fazer gols e ganhar. Então não importa o status. Isso não é um problema, pois eu tenho sempre que marcar e ganhar" avisou o confiante Mbappé.

UOL Cursos Online

Todos os cursos