UOL Esporte Campeonato Gaúcho
 
20/01/2010 - 10h30

Fossati chama reportagem de "detetive particular" e não confirma Cavalieri

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre (RS)

O técnico Jorge Fossati revelou mais do que devia na última sexta-feira, ainda em Bento Gonçalves. Deixou a mostra sua prancheta com um nome grifado, Diego Cavalieri e logo abaixo as observações: reserva/Inglaterra. A reportagem do UOL Esporte viu a anotação, porém o treinador só voltou a falar com a imprensa esta semana e taxou de “detetive particular” aqueles que conseguiram ver o conteúdo de seu material de trabalho.

Bem humorado, o uruguaio escapou pela tangente quando questionado de uma possível indicação do ex-palmeirense Cavalieri, hoje no Liverpool. “Acontece normalmente quando tem pessoas que estão não só como jornalistas, mas também como detetive particular. Eu posso estar até escrevendo um nome para não esquecer, ou como a quinta possibilidade. Mas já teve alguem que falou que o Diego está aqui e vai treinar amanhã”, disparou, mas não respondendo se indicou ou não o camisa 1 para  o clube gaúcho.

Logo após o vazamento do nome de Diego Cavalieri, a diretoria do clube colorado fez questão de reduzir a pó as tratativas de buscar o goleiro. “Não tem a mínima chance. E se ele (Fossati) me pedir, vou dizer que é impossível”, comentou à época o vice de futebol, Fernando Carvalho. Já outro integrante da direção do Internacional não foi enfático e mostrou surpresa com o nome do reserva de Reina no clube inglês. “Como você chegou a esse nome?”, perguntou o cartola, depois de alguns segundos de silêncio.

Ainda aquele dia, o procurador de Cavalieri, Juninho Parmeggiani, em entrevista à Rádio Guaíba, revelou um acerto verbal com o técnico do Liverpool, Rafa Benítez, para liberação do goleiro no final desta temporada, mas garantiu não ter sido contatado por ninguém do Inter. “Não recebi nenhum telefonema. Ninguém do Internacional me procurou. Estou sem saber absolutamente nada”, disse.

Desde o começo de 2010, quatro goleiros surgiram como possíveis reforços ou então com seus nomes ligados ao Internacional. Primeiro foi Renan, que foi vendido ao Valência em 2008 e pela inadimplência dos espanhóis poderia regressar a Porto Alegre. Mais tarde foi a oferta de empresários do reserva de Doni, na Roma, Arthur, ex- Cruzeiro. Ainda tem o episódio Ojeda, do River Plate, que teria sido sondado pelo clube gaúcho.

O técnico, Jorge Fossati, admite que o Internacional procura dois reforços, mas não revela quais as posições. Uma delas é o gol, por todos estes acontecimentos e também pelo fato de hoje, no grupo principal, o treinador pode contar apenas com o titular Lauro e o garoto Muriel.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host