UOL Esporte Campeonato Gaúcho
 
29/01/2010 - 10h03

Exigente, Giuliano quer superar rendimento do ano passado no Inter

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre (RS)

Giuliano, ao que tudo indica, será titular do meio-campo do Inter no clássico Gre-Nal de Erechim, no domingo. O garoto de apenas 20 anos será o responsável pelas jogadas ofensivas do time, ao lado de Kleber, que teve grande atuação contra o Juventude. Mesmo jogo em que o camisa 11 saiu no banco de reservas, mas não se mostrou descontente. A meta particular do companheiro de quarto de Taison é fazer em 2010 mais do que fizera no ano passado.

O rendimento de Giuliano no terço final do Campeonato Brasileiro de 2009 foi primordial para o que o Inter seguisse na briga pelo título nacional. Assistências, gols e entrega em campo. Tudo isso já passou na cabeça do substituto de D'Alessandro. O futuro exige mais. “Lógico que pelo campeonato que eu fiz conquistei meu espaço. Mas 2009 acabou e agora é 2010. Comissão técnica nova e tenho que jogar muito mais do que em 2009”, avalia.

Giuliano começou sua primeira temporada no Beira-Rio muito atrás na hierarquia do meio-campo. Magrão ocupava o seu lugar de agora. D'Alessandro era o principal armador, dentro da ideia do técnico Tite de um meio campo em losango. Ainda compunham o setor o capitão Guiñazu e o volante Sandro. O tempo passou e aquele reserva que pouco jogava entrou e roubou a cena. Adquirido pelo Internacional no final de 2009, hoje Giuliano revela que está voltando a usar uma característica que o marcou em sua passagem pelo Paraná Clube.

“Me sinto adaptado a essa função. É um papel que eu já fazia no Paraná, mas que eu deixei de praticar aqui no Inter. Ano passado eu tive que me preocupar muito mais com a marcação e fugi daquilo que fazia antes […] Essa posição me dá mais prazer, estar perto da área, marcando gols. Acredito que essa função, mais adiantada, seja a melhor para mim”, define Giuliano.

O Internacional adota mais uma vez uma medida que foi utilizada antes dos Gre-Nais do segundo semestre do ano passado. As entrevistas de jogadores só poderão acontecer no estádio, a partir de escolha por parte dos repórteres. Toda e qualquer manifestação fora das instalações do clube está proibida. A atitude visa diminuir a exposição dos jogadores e aumentar a concentração para o jogo em Erechim.

O Inter viaja no sábado, no começo da tarde, indo de avião até a cidade palco da partida. De lá segue de ônibus por 80 quilômetros até Passo Fundo, onde fica concentrado. O deslocamento para o estádio Colosso da Lagoa ocorre apenas na tarde domingo.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host