UOL Esporte Campeonato Gaúcho
 
29/01/2010 - 00h03

Lateral do Inter define que favoritismo sempre tem que estar ao seu lado

Jeremias Wernek
Em Porto Alegre (RS)

Nei chegou para resolver os problemas da latera-direita do Inter. Com 24 anos o jogador mostra mais do que uma saída para a carência do lado direito. O discurso de Nei é convincente, para ele o favoritismo tem que sempre estar ao seu lado. O lateral ainda revela que também tem liberdade por parte de Fossati para arriscar a gol, a exemplo de Kleber, e que foi destaque na goleada sobre o Juventude.

Equilibrado. Essa é a definição dos jogadores para o Gre-Nal em Erechim. Mas sobre favoritismo tem gente que se posiciona e com veemência. Para Nei este quesito é pessoal. “Favorito vai ser sempre o time que eu to jogando. Se você deixar o favoritismo para o outro vai sair perdendo. Eu confio nos meus companheiros. Vai ser um jogo disputado, sempre foi, independente de ser começo de temporada ou não”, revela o atleta que deve começar o clássico diante do Grêmio.

Algo que ajudará o Internacional no jogo é esquecer a estreia e o bom futebol. Apagar a grande atuação e focar apenas no rival. “é complicado falar quem chega melhor ou pior no começo. Acho que as duas equipes vem trabalhando forte para dar o seu melhor. Conseguimos um bom resultado, mas agora é esquecer o que passou e fazer o melhor”, revela Nei.

O grupo do Inter ainda não conversou sobre o jogo do final de semana, mas a tendência é que Jorge Fossati promova apenas uma mudança. A entrada de Giuliano no lugar de D'Alessandro, que tem uma fratura no rosto. Taison seguirá ao lado de Alecsandro no ataque com a manutenção do 3-5-2. “Pra ser sincero, nem conversamos ainda sobre o Gre-Nal. Mas acho que todo mundo já se conhece entre Grêmio e Inter”, finaliza Nei.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host