UOL Esporte Campeonato Gaúcho
 
20/02/2010 - 23h57

Grêmio pede união da torcida e evita pressão por vitória em Gre-Nal

Do UOL Esporte
Em Porto Alegre

Tanto o presidente Duda Kroeff quanto o assessor de futebol do Grêmio, Luiz Onofre Meira, declinaram do politicamente correto e disseram claramente que irão “secar” o Internacional contra o Novo Hamburgo neste domingo. No entanto, se der a lógica e a final do primeiro turno do Gauchão seja mesmo um clássico Gre-Nal, a direção já tem a receita: evitar a pressão por uma vitória.

“Nosso trabalho maior é tirarmos a pressão. O Grêmio, nos últimos grenais, sempre vai com aquela situação de que tem que ganhar. O Grêmio não tem que ganhar, tem que jogar para depois ganhar o jogo. Essa pressão que tem nos levado a tomar gols de contra-ataque, o que precisa ser evitado”, afirmou Luiz Onofre Meira após a vitória do Grêmio sobre o Inter-SM no sábado, por 4 a 1.

Nos últimos sete clássicos, o Grêmio venceu apenas um e foi derrotado nos outros seis. A sequencia de derrotas em Gre-Nal causou a demissão do treinador Celso Roth, em abril do ano passado, após a eliminação no segundo turno do Gauchão.

Meira chegou a afirmar, na coletiva após o jogo deste sábado, que as declarações públicas de Roth, priorizando a Libertadores em detrimento ao Gauchão do ano passado, prejudicaram o time nos clássicos. “Aquilo criava uma desmotivação para o jogo, e isso não é bom”, declarou o dirigente.

Já o presidente Duda Kroeff comentou as vaias da torcida contra o volante Ferdinando no meio da semana e pediu união em torno do time. “O torcedor do Grêmio precisa se unir em torno desse time, porque vale à pena. Vamos ter coisas boas neste ano”, afirmou Kroeff, comemorando o 11º gol do atacante Borges em 2010. “Temos um centroavante como muitos poucos times têm por aí”, festejou.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host