UOL Esporte Campeonato Gaúcho
 
26/03/2010 - 09h30

Gremistas evitam comentários sobre momento vivido pelo Internacional

Marinho Saldanha
Em Porto Alegre

GANGORRA GRE-NAL

  • Neco Varella/Freelancer

    Jorge Fossati pode ser demitido do Internacional

  • Nabor Goulart/Freelancer

    Grêmio tem 12 vitórias seguidas e lidera o Estadual

No Rio Grande do Sul, mais tradicional do que comer churrasco ou tomar chimarrão, é a gangorra existente entre Inter e Grêmio. Raros são os momentos em que ambos estão bem ou mal. Normalmente quanto o time A vive um grande momento, o B passa por um período de crise. Atualmente, percebemos o Grêmio por cima, com 12 vitórias seguidas e líder absoluto do Estadual, enquanto o Inter passa por uma grave crise e Jorge Fossati está com cargo a perigo. Após a ultrapassagem conquistada com a vitória sobre o Novo Hamburgo por 2 a 1, os gremistas evitaram comentar sobre a situação do arqui-rival.

"A gente tem uma vantagem boa, o que ocorre no outro lado não nos diz respeito. Seguimos tranquilos, fazendo nosso trabalho e pensando somente neste segundo turno" garantiu o meia Douglas. Este pensamento é unanime entre os jogadores do Grêmio, que evitam falar sobre a situação do Inter.

Silas Pereira fugiu a regra antes do jogo. Perguntado sobre o técnico do Internacional, o comandante gremista esqueceu da rivalidade e prometeu um telefonema ao "amigo" Fossati. Em sua entrevista coletiva, Silas voltou ao assunto. "Temos que tomar muito cuidado para falar, até mesmo porque eles têm um jogo na Libertadores no meio de semana. Somos solidários com os colegas de profissão, estive uma vez com o Fossati e é um cara muito simpático, ele tinha jogado no Avaí como goleiro, me pareceu um ser humano fantástico. Há momentos que a coisa não vai, mas é muito cruel tudo ir na conta do treinador. Não estou advogando em causa própria, mas eu sempre digo, esta posição é solitária", disse Silas.

Sobre o mesmo tema, a mudança de foco da crítica, que parte para o Internacional uma vez que os resultados não estão ocorrendo, seria bom para o Grêmio. Porém Silas não vê vantagem neste aspecto. "Não vejo melhora na crítica ao Inter. É indiferente, temos muito o que trabalhar aqui. Mal da tempo para ver todos os noticiários esportivos. Tento acompanhar o que vocês (imprensa) estão dizendo, mas é complicado. Não quero analisar, o momento é do Grêmio, dos meninos, da afirmação. Gostaria de ficar só no nosso trabalho", finalizou o assunto.

Tradicionalmente, o torcedor valoriza muito mais um título conquistado sobre o rival, entretanto, no Grêmio, ter pela frente ou não o Internacional parece não fazer diferença. "O importante é ganhar o campeonato, independente de quem seja o adversário, se tiver clássico ou não, não faz diferença", explicou Douglas.

Grêmio e Internacional podem se enfrentar antes mesmo da final do segundo turno do Estadual. Para isto, basta que o Inter não melhore sua campanha e passe em quarto lugar em seu grupo. Este fato não seria novidade no certame estadual, uma vez que ocorreu com o Grêmio ano passado. Na ocasião, também dividindo as atenções entre Libertadores e Gauchão, o Grêmio de Celso Roth foi goleado pelo Caxias, passou em quarto lugar e acabou derrotado pelo Inter nas quartas de final. Logo após a derrota, Celso foi demitido.
 

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host