Topo

Futebol


Inter pode ser denunciado por ato de racismo contra Fabrício no Beira-Rio

VINíCIUS COSTA/FUTURA PRESS
Imagem de torcedor ofendendo Fabrício após expulsão será analisada pelo TJD-RS Imagem: VINíCIUS COSTA/FUTURA PRESS

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

2015-04-03T10:57:28

03/04/2015 10h57

O surto de Fabrício, em jogo contra o Ypiranga-RS, pode render mais dor de cabeça ao Internacional. A Procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul abrirá investigação para apurar um suposto ato de racismo contra o lateral esquerdo, na saída de campo, e pode apresentar denúncia contra o Colorado. O caso será analisado a partir da próxima segunda-feira.

Dois procuradores do TJD-RS tocarão o caso: Alberto Franco e Luis Francisco Lopes. A dupla já solicitou imagens e pretende analisar especialmente o comportamento dos torcedores colocados próximos ao banco de reservas e o túnel que leva aos vestiários do estádio.

Nas redes sociais, pipocou um vídeo que repete a tomada de imagem onde mostra a arquibancada contígua ao campo. E ali aparece um homem, em pé, proferindo a palavra ‘macaco’. O Tribunal, contudo, quer apurar o contexto e buscar testemunhas.

A Federação Gaúcha de Futebol já recebeu pressão para abrir o caso, que manteria a rotina dos últimos anos no estadual. Na temporada passada, o Esportivo de Bento Gonçalves chegou a ser rebaixado por conta de atos racistas de sua torcida contra o árbitro Márcio Chagas. Neste ano, um segurança do próprio Inter foi vítima de injúria racial, na cidade de Rio Grande. E Vitinho relatou gritos de ‘macaco’ durante jogo com o Brasil-RS, em Pelotas. Em 2011, o meia-atacante Zé Roberto, ex-Flamengo e Vasco, afirmou também ter sido chamado de ‘macaco’ no estádio Olímpico, durante um Gre-Nal. O zagueiro Paulão também afirmou ter sido ofendido na Arena, em clássico contra o Grêmio em 2014.

Caso a denúncia seja confirmada, o Inter pode responder ao artigo 243-G do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva), por "praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência". A pena pode conter multa e perda dos pontos da partida. No ano passado, o Grêmio respondeu pelo mesmo artigo no 'caso Aranha' e acabou eliminado da Copa do Brasil.

Mais Futebol