Argel foge de polêmica sobre fratura no Gre-Nal: "Não vi o lance"

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Jeremias Wernek/UOL

    Treinador disse que gostou da atuação do Inter no empate sem gols na Arena

    Treinador disse que gostou da atuação do Inter no empate sem gols na Arena

Argel Fucks se manteve fora da polêmica do Gre-Nal 409, válido pela oitava rodada do Campeonato Gaúcho e terceira rodada do grupo C da Primeira Liga. Depois do Grêmio reclamar de William pela fratura dupla em Miller Bolaños, o treinador foi lacônico.

"Não vi o lance, eu estava longe", disse Argel ao ser perguntado pela primeira vez. "Não posso falar, como vou falar de algo que não vi? Não sei o que aconteceu", completou depois.

A jogada ocorreu no começo do clássico, em uma bola longa no lado esquerdo de ataque do Grêmio. William ganhou a frente e levantou o cotovelo para proteger a saída até a linha de fundo.

Distante da discussão, o treinador do Inter preferiu exaltar seu time após segurar o empate fora de casa. Com o resultado, o Colorado já garantiu classificação na Primeira Liga. Mas segue atrás do rival na tabela do Gauchão.

"No segundo tempo nós conseguimos nos soltar mais, ter chances claras de gol. E é um batismo... Um batismo para esses jovens jogadores. E de jovens eles não têm nada, já são homens. Jogaram na casa do adversário com 48 mil pessoas. Se alguém duvidava da capacidade da nossa equipe, de achar que o nosso adversário não ia nos respeitar...", afirmou Argel Fucks

CONFIRA OUTRAS RESPOSTAS

PERSPECTIVA DE FUTURO DO TIME NO ANO

A melhor possível... Estamos reconstruindo um time. E vencemos o líder do campeonato no estádio deles. A partir do momento em que joga duas partidas fora, contra o líder invicto e com um clássico na casa do rival e consegue quatro pontos... Uma coisa no ano passado me incomodava muito: o Inter era um em casa e outro fora. Agora a gente deu uma prova de que isto não vai acontecer. Eu não sou treinador que fica todo dia cobrando contratação. Eu trabalho com aquilo que tenho. Temos essas peças, estamos atentos ao mercado e vamos reconstruir o time. Faz três clássicos que a gente não toma gols, e o último jogo aqui foi com placar elástico.

VOLTA DE VITINHO

Vitinho vamos ver... No momento que entender que ele tiver que jogar, vai jogar.

ARBITRAGEM DE ANDERSON DARONCO

A arbitragem no fim do jogo se complicou um pouco. Houve uma pressão muito grande durante a semana em cima da arbitragem. Não entendi a expulsão do Paulão, tinha feito uma falta só e nem amarelo tinha. No segundo tempo, Geromel já tinha amarelo e fez falta para segundo e não levou. Marcelo Oliveira empurrou nosso jogador e ele não deu nada. Pediram arbitragem de fora do estado, já começo a concordar com isso. Faltou controle, segurar um pouquinho o jogo. Um jogador a mais num clássico faz muita diferença. O resultado não passa pela arbitragem. Vejo futebol de uma forma de chance de gol. A partir do momento que tem empate em 0 a 0 você vê nas chances de gol quem foi o melhor. Pelo segundo tempo que a gente fez, no meu entendimento, tivemos mais chances claras que o adversário. Jogadas trabalhadas, com toque de bola, infiltração, transição, amplitude. Não ficamos satisfeitos com o empate. Foi uma causalidade.

PRODUÇÃO DO TIME

estamos longe do que penso, mas melhoramos. Não sofre gol fora de casa. Estamos investindo na categoria de base. É um batismo de fogo, é uma bagagem muito importante. Tínhamos um problema quando jogávamos fora de casa ano passado, isso me incomodava. O Inter era um em casa e outro fora. Neste ano continuamos muito fortes no Beira-Rio e melhoramos fora de casa. Os jogadores se sentem mais respeitados também.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos