Argel muda estratégia e Inter melhora números como visitante em 2016

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional

    Time gaúcho ainda está invicto como visitante na temporada

    Time gaúcho ainda está invicto como visitante na temporada

O começo de 2016 tem mostrado um Internacional diferente fora de casa. Com nova estratégia na condição de visitante, o Colorado ainda não perdeu longe do Beira-Rio e viu os números melhorarem. A atitude e um modelo de jogo mais consistente são apontados como os diferenciais para o registro.

No ano passado, o Inter disputou 12 jogos como visitante sob o comando de Argel Fucks. Venceu apenas três vezes (duas pelo Brasileirão e uma pela Copa do Brasil). Empatou duas vezes e acumulou sete derrotas. Agora, são três empates e um triunfo.

Em 2015, com Argel, o Inter teve 30,5% de aproveitamento fora de casa. Em 2016, com amostragem bem menor – é verdade, o índice atual é de 50%.

A diferença técnica tem que ser incluída na conta, para relativizar nem que seja minimamente, o rendimento. Disputando o Campeonato Gaúcho e a Primeira Liga, o Internacional encara momentos de jogo diferentes. Equipes mais fechadas, espaços maiores para se organizar. Mas ainda assim a melhora é comemorada.

"Tínhamos um problema quando jogávamos fora de casa ano passado, isso me incomodava. O Inter era um em casa e outro fora. Neste ano continuamos muito fortes no Beira-Rio e melhoramos fora de casa. Tem sido um teste de fogo, um batismo para esse time", disse Argel após empatar com o Grêmio na Arena.

Explorando mais os lados do campo, com William e Artur ganhando liberdade para infiltrar e ir ao fundo, o Inter abandonou a estratégia de esperar a bola parada. Juntou linhas, apresentando melhora defensiva em comparação com 2015. Mas ainda peca na transição ofensiva. Ou seja, quando retoma a bola e precisa se organizar no campo adversário.

"Mudou um pouco a nossa atitude. Buscar a vitória, buscar matar o jogo com um placar elástico", comentou o goleiro Alisson. "É diferente jogar Brasileiro do que Gauchão. No Gauchão a gente acaba se expondo mais", acrescentou.

A flutuação entre Anderson, Eduardo Sasha, Aylon e Andrigo deu resultados interessantes diante do Juventude, por exemplo. Mas não surtiu tanto efeito no clássico contra o Grêmio. O uso de Vitinho, agora 100% recuperado de lesão, também contribui para uma ideia de jogo compacto e vertical.

Apesar da evolução fora de casa, o Internacional é apenas quinto colocado no Campeonato Gaúcho - somando 15 pontos. No domingo, o time recebe o São Paulo-RS em jogo válido pela nona rodada do estadual. O próximo desafio como visitante será em 23 de março, diante do Lajeadense.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos