Em 'guerra' com FGF, Grêmio se vê perseguido por árbitros: "Corporativismo"

Do UOL, em Porto Alegre

  • LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

    Lance de Bolaños no Gre-Nal ainda é 'ferida aberta' entre Grêmio e Federação

    Lance de Bolaños no Gre-Nal ainda é 'ferida aberta' entre Grêmio e Federação

A rixa do Grêmio com a Federação Gaúcha de Futebol não é novidade. O clube não cansa de repetir críticas públicas à entidade que organiza as competições do Rio Grande do Sul. A FGF, por sua vez, vê no clube o líder da 'rebelião' que culminou na formação da Primeira Liga. Agora, sempre que tem chance, cartolas do clube sublinham falhas principalmente dos árbitros.

Foi assim, e com muita força, após o clássico Gre-Nal. O Grêmio fez de tudo para sublinhar a agressão de William que gerou as duas fraturas na mandíbula de Miller Bolaños. Até mesmo os exames do jogador foram divulgados através das redes sociais do clube. O alvo, contudo, não era diretamente o Inter ou mesmo o atleta. Mas a Federação e a arbitragem de Anderson Daronco, que no lance assinalou falta de Bolaños e não citou o ocorrido em súmula. 
 
Neste sábado, o Grêmio venceu. Mas voltou a reclamar. O técnico Roger Machado se negou a formar mais de uma frase sobre a arbitragem de Daniel Soder, mas reclamou o jogo inteiro. E o vice de futebol, Cesar Pacheco, falou forte novamente contra os comandados da FGF.
 
"Foi a mesmice de sempre. Amanhã vou ser chamado de impertinente. Não sei se é corporativismo, se são ruins, ou não tem critérios. Hoje ele não deu um pênalti de concurso (em Bobô, no primeiro tempo), o número 11 deu um tapa no rosto do Kaio e ele expulsou do banco o médico Márcio Bolzoni. Fora faltas invertidas, cartões. Credito isso a corporativismo. Vamos sofrer mais. Mas não adianta", disse o cartola. 
 
O lance em Bobô ocorreu quando o centroavante iria chutar e acabou deslocado. Houve muita reclamação, mas nada foi assinalado. No segundo tempo, um lance parecido acabou com pênalti marcado em Lincoln. 
 
"Uma coincidência infeliz. Credito ao corporativismo. O Grêmio reclama da arbitragem, o Grêmio se sente prejudicado. Nada é melhor do que num jogo que ganhamos, reclamar. Se o menino toma um tapa na cara, o árbitro vê, não expulsa, e ainda dá cartão para o menino (Kaio) e expulsa o médico. Não sei o que se pode fazer. Me sinto impotente. Não quero falar mais de arbitragem. Vão dizer que sou impertinente. Mas se meu time está sendo prejudicado, vou reclamar. Não vou deixar que nos leve dessa forma. Depois perguntam por que brigamos com a Federação", seguiu o dirigente. 
 
O presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelleto Neto, chegou a visitar a delegação gremista na última semana. Mas o presidente Romildo Bolzan Júnior não estava presente e ainda disse que a visita teria ocorrido, supostamente, para mostrar à imprensa que tentou contato. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos