Anderson marca, Inter bate o Novo Hamburgo e alivia pressão sobre Argel

Do UOL, em Porto Alegre

  • Divulgação

    Jogadores do Inter se reúnem para a partida contra o Novo Hamburgo, no Beira-Rio

    Jogadores do Inter se reúnem para a partida contra o Novo Hamburgo, no Beira-Rio

Uma vitória para aliviar a pressão. Sobre o Inter, sobre Argel Fucks e principalmente sobre Anderson. Foi isso que aconteceu neste sábado (26), no Beira-Rio. O Colorado passou longe de jogar bem, mas venceu o Novo Hamburgo por 4 a 2, pela 11ª rodada do Gauchão. Com gol e assistência do meia que foi alvo de tanta reclamação na última semana. E o placar pode acalmar o conturbado ambiente do clube. 

O fim da semana passada foi marcado por protestos durante treinamento. Os aficionados pediam as saídas de Argel, Anderson e atitudes da direção do clube. O comando tratou de acalmar as coisas garantindo o emprego do treinador. Mas Anderson seguiu sob mau tempo. Tanto que teve o nome vaiado quando anunciado no sistema de som. Respondeu em campo, com uma assistência e um gol. 
 
Sasha, Vitinho e Paulão marcaram os demais. O time vermelho, agora, rompeu a série de quatro empates que enfrentava. Nas duas últimas rodadas do Gauchão, tentará firmar posto entre os quatro primeiros para garantir vantagem nas eliminatórias. Ocupa, atualmente, a quarta posição. 
 
Argel ganhará fôlego, também, pela chegada de reforços. O colombiano Quintero é o primeiro. Além dele, Teo Gutiérrez, o goleiro Danilo Fernandes e o venezuelano Seijas podem ser anunciados na próxima semana. 
 
INTERNACIONAL 4 X 2 NOVO HAMBURGO
 
Data: 26/03/2016 (Sábado)
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre
Árbitro: Leandro Vuaden
Auxiliares: Maurício Penna e Julio Cesar de Freitas
Renda: R$ 201.660,00
Público: 8. 240
Cartões amarelos:  Mazinho (NH); 
Gols: Sasha, do Inter, aos 26 minutos do primeiro tempo; Paulão, do Inter, aos 36 minutos do primeiro tempo; Anderson Paraíba, do Novo Hamburgo, aos 39 minutos do primeiro tempo; Anderson, do Inter, aos 19 minutos do segundo tempo; Vitinho, do Inter, aos 30 minutos do segundo tempo; Zulu, do Novo Hamburgo, aos 33 minutos do segundo tempo;
 
INTERNACIONAL
Muriel; Paulo Magalhães, Paulão, Ernando e Artur;  Fernando Bob (Silva), Fabinho, Anderson (Alex) e Marquinhos (Aylon); Vitinho e Sasha
Técnico: Argel Fucks
 
 
NOVO HAMBURGO
Bruno Fuso; Celsinho, Diego Macedo, Ricardo Schneider e Jonathan (Robinho); Neto, Mazinho (Ruan), Juninho e Anderson Paraíba; Saldanha e Kiros (Zulu).
Técnico: Abel Ribeiro

Fases do jogo

  • Primeiro tempoO Internacional passou longe de fazer um belo primeiro tempo. Não conseguiu criar como poderia, parou na boa postura defensiva do Novo Hamburgo. Tanto que a primeira chance aconteceu apenas aos 19 minutos, quando Marquinhos bateu e Bruno Fuso defendeu. Sem resposta do oponente, o Inter cresceu aos poucos. Tanto que com assistência de Anderson, Eduardo Sasha abriu o placar aos 26 minutos. A margem ficou ainda maior 10 minutos depois com gol de Paulão, de cabeça. Mas o Novo Hamburgo descontou em cobrança de falta. Kiros bateu, Muriel deu rebote e Anderson Paraíba marcou aos 39, dando números finais ao primeiro tempo, que acabou com pressão dos visitantes.
  • Segundo tempo Ao contrário do time acuado do primeiro tempo, o Novo Hamburgo usou o campo do Internacional e parecia pronto para empatar a partida. O Inter seguiu longe do ideal. Sustentou o placar muito pela falta de qualidade do ataque adversário. E quando vivia maus momentos, o Inter fez o terceiro. Arthur rolou para Anderson, que colocou nas redes. Foi o Inter que assumiu, então, o comando da partida. Tanto que Alex sofreu pênalti aos 30 minutos e o quarto gol veio na cobrança de Vitinho. O Novo Hamburgo contou com nova falha de Muriel para descontar de novo. Zulu fez aos 33. Mas foi tudo que aconteceu.

Destaques

  • ProtestoA torcida do Inter protestou durante a semana e repetiu conduta neste sábado. Anderson, cujo nome foi vaiado no anúncio da escalação pelo sistema de som, o técnico Argel Fucks e a direção do clube foram os principais alvos.
  • Irmãos não se enfrentaramPaulão poderia enfrentar seu irmão, Paulinho, pela primeira vez. Mas não foi desta vez. O volante do Novo Hamburgo sobrou até do banco de reservas.

Melhores

  • Anderson, InternacionalFez um gol e deu uma assistência, participando efetivamente das movimentações ofensivas de sua equipe.

Piores

  • Muriel, InternacionalFalhou em dois gols do Novo Hamburgo. No primeiro, deveria ter espalmado, tentou segurar e acabou dando rebote nos pés do adversário, que fez o gol. No segundo, não chegou na bola em uma cobrança de falta sem força.

UOL Cursos Online

Todos os cursos