Roger lembra 2015, cobra concentração e pede paciência em quartas do Gaúcho

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Divulgação/Grêmio

    Roger Machado, técnico do Grêmio, quase eliminou o clube no ano passado

    Roger Machado, técnico do Grêmio, quase eliminou o clube no ano passado

Roger Machado quase tirou o Grêmio do Gauchão. Nas quartas de final do campeonato do ano passado, o treinador então no Novo Hamburgo saiu na frente, sofreu empate e nos pênaltis esteve a um gol de eliminar o Tricolor. Por isso, nesta terça-feira (05), deu a receita para avançar no duelo contra o Brasil de Pelotas: concentração e paciência. 

"A eliminatória de jogo único dá ao time que conseguir estar mais concentrado tendo êxito defensivo e escapando em uma bola, conseguindo o gol, a vantagem de pressionar o adversário e criando espaços para contra-ataque. No ano passado vim aqui com o Novo Hamburgo e saímos só nos pênaltis, depois de termos saído na frente com gol do Fred (hoje também no Grêmio). Complicamos a vida do Grêmio. Sei como é isso porque se você vacilar e o adversário aproveitar, o tempo vai escorrendo e a pressão para empatar deixa tudo complicado. Em função disso, nosso adversário também tem torcida e temos que estar no mesmo nível. Por isso precisamos chamar o torcedor", explicou o técnico.
 
O posto de Roger atualmente é outro. Em vez de especular, o treinador do Grêmio terá com comandar as ações do jogo. Sua equipe precisará se impor sobre o adversário, diferente do que ocorreu no ano passado. 
 
"A principal diferença de vir com time do interior contra capital que classifica em primeiro e tem mando de campo, é que se entende que a obrigação é do maior. Tem que se impor, se abrir. E com isso proporciona espaço. Montamos a estratégia em função disso no ano passado. Também temos que entender que é uma fase adiantada da competição. O maior fica mais tempo com a bola. Mas se o clube do interior conseguir ocupar bem os espaços, isso às vezes irrita o adversário e a torcida. Traz a torcida para seu lado. E pensando nisso, falo da importância do nosso torcedor, que venha para nos apoiar. É muito provável que teremos mais posse de bola, mas temos que ter paciência para atacar com consistência. O time deles tem uma marcação muito forte, uma bola parada muito boa. Quando tivermos a chance, precisamos definir", finalizou. 
 
Grêmio e Brasil de Pelotas se enfrentam na quarta-feira às 19h30 (horário de Brasília), na Arena do Grêmio. Quem avançar enfrentará o ganhador do duelo entre Juventude e Ypiranga. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos