Inter faz jogo fraco, perde pênalti e empata ida da semifinal

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Divulgação SC Inter

O Internacional não conseguiu fazer vantagem no jogo de ida das semifinais do Gauchão. Neste sábado (16), o Colorado ficou no 0 a 0 com o São José-POA em pleno Beira-Rio. O empate foi resultado de uma atuação pouco criativa dos donos da casa e pênalti perdido, aos 39 minutos do segundo tempo, por Eduardo Sasha.

Minutos antes da bola rolar, o Grêmio conseguiu cassar efeito suspensivo e impediu a escalação de William - que pegou seis jogos de gancho por lance com Miller Bolaños. A decisão do STJD afetou a escalação do Inter.

No final de semana que vem, os dois times voltam a se enfrentar no estádio Passo D'Areia. O vencedor, garante vaga na decisão do estadual. Como o regulamento prevê gol qualificado, empate a partir de 1 a 1 dá a vaga ao Colorado.

O lance da partida ocorreu perto do fim. Sem conseguir acertar nenhuma finalização até então, o Internacional teve pênalti marcado a seu favor. Eduardo Sasha foi derrubado por Wagner. O São José-POA reclamou que o camisa nove não estava dentro da área, mas não adiantou.

Na cobrança, Sasha bateu rasteiro e no meio. O goleiro Fábio demorou para sair e conseguiu interceptar a bola com os pés.

Se a atuação do Inter foi abaixo da crítica, o São José apresentou os vários itens que o fizeram ser sensação na fase de classificação. Com marcação inteligente, a equipe da zona leste de Porto Alegre anulou o ataque adversário e conseguiu criar em contra-ataque.

Além do pênalti perdido por Sasha, outro lance do segundo tempo chamou atenção. Após escanteio a favor do Inter, o São José disparou em contra-ataque e Alisson deixou o gol para bloquear a investida. Quase no meio-campo. Em meio a dois jogadores do Colorado. A dividida sobrou para Diego Torres, que tentou por cobertura e errou.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 0 X 0 SÃO JOSÉ-POA

Data: 16/04/2016 (sábado)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Total: 20.057 pessoas (16.777 pagantes)
Renda: R$ 661.375,00
Árbitro: Daniel Bins
Auxiliares: Max Augusto Guimarães e Fabrício Lima Bassegio
Cartões amarelos: Paulão, Vitinho, Alex (INT); Jô, Wagner, Fábio (SJO)

INTERNACIONAL: Alisson; Fabinho, Paulão, Ernando e Arthur; Fernando Bob, Anderson (Gustavo Ferrareis), Andrigo (Alex) e Eduardo Sasha; Aylon (Alisson Farias) e Vitinho
Técnico: Argel Fucks

SÃO JOSÉ-POA: Fábio; Bindé, Everton, Wagner e Deivid; F. Guedes, Rafael Carrilho (Carlos Eduardo), Diego Torres (Guilherme) e Rafinha; Jô e Heliardo (Chico)
Técnico: China Balbino

Fases do jogo

  • Primeiro tempoMarcação forte, alguma dose de catimba e poucas chances de gol. Inter e São José-POA fecharam os primeiros 45 minutos da semifinal em um jogo amarrado. Os donos da casa penaram para criar, com erros individuais e desencaixe coletivo para atacar. Os visitantes se mostraram aplicação invejável na marcação. Rafinha, em chute cruzado para fora, e Fernando Bob, cabeceando ao lado do gol após falta da esquerda, foram os melhores registros.
  • Segundo tempoMais ofensivo, o Inter mostrou evolução no quesito criação. Tentou infiltrações e chutes de fora da área com maior frequência. A saída de Aylon para entrada de Alisson Farias deixou o time mais agudo, contudo sem conseguir acertar no alvo. O São José até teve espaço para invadir a área, porém pecou na hora de terminar a jogada.

Destaques

  • William Com efeito suspensivo caçado pelo STJD, o Inter não pôde escalar William e isso gerou efeito no jogo. Fabinho foi deslocado para lateral direita e Anderson virou volante. Com essa escalação, o Colorado não conseguiu criar. A transição lenta e marcação forte do São José-POA fizeram o Colorado ser praticamente nulo ofensivamente.
  • Dia ruimAlém do desfalque de última hora, da marcação quase impecável do adversário, o Inter também sofreu com atuações fracas. Com as linhas distantes, nomes como Andrigo, Sasha e Aylon foram improdutivos. Vitinho se destacou por conseguir mobilidade maior e tentar finalizações de longe. E só.
  • Ex Jô, que passou pelo Inter em 2011, deu dor de cabeça para o time de Argel. Com arrancadas, dribles e até faltas (algumas cavadas, outras sofridas). Foi ele o principal nome do São José-POA no aspecto ofensivo.

Melhores

  • Fábio, São José-RSGoleiro não teve trabalho com bola rolando e no pênalti, conseguiu interceptar cobrança de Sasha com os pés. Garantindo empate fora de casa.

Piores

  • ,

UOL Cursos Online

Todos os cursos