Espião e lição com tropeço gremista viram armas do Inter na final do Gaúcho

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Arthur Dallegrave / E.C.Juventude

    Brenner foi peça-chave no Juventude e agora está do outro lado na final do Gauchão

    Brenner foi peça-chave no Juventude e agora está do outro lado na final do Gauchão

Os conhecimentos de Brenner e o jogo de ida das semifinais são armas do Internacional para a decisão do Campeonato Gaúcho. Antes de entrar em campo no estádio Alfredo Jaconi, no próximo domingo, o Colorado poderá ouvir do atacante dicas sobre o time do Juventude. Além disso, o time aprendeu a lição deixada pelo rival Grêmio. Na semana passada, o tradicional rival foi até Caxias do Sul e tomou dois gols. O placar influenciou diretamente no duelo.

"Se a gente não levar gol já dá para considerar um bom resultado. Vamos tentar ter uma defesa sólida", disse o lateral esquerdo Artur.

Nem Artur, nem outro jogador do elenco admitirão com todas as letras. Mas o revés do Grêmio será lembrado. Pesa a favor do Inter o fato de não ter compromisso no meio da semana, ou seja, não ter de atuar com jogadores desgastados ou ser obrigado a preservar.

E também os números. Em 2016, o Inter não perdeu fora de casa. E no Gauchão, só levou gol em uma partida das sete partidas disputadas como visitante. Foi diante do Aimoré, com formação mista.

Soma-se a isto o dossiê informal que Brenner carrega com ele. O atacante se recupera de lesão muscular no CT do Parque Gigante, depois disso vai assinar por dois anos, e convive diariamente com o elenco. Com a comissão técnica.

Na fase de classificação, Brenner foi vital para a campanha do Juventude. Marcou sete gols, era titular incontestável. E participou da montagem do estilo de jogo da equipe, ainda em 2015.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos