Argel cita Atlético de Madri para elogiar Inter: "O futebol mudou"

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

O técnico Argel Fucks comemorou muito o nível atingido pelo Internacional na conquista do Campeonato Gaúcho, neste domingo. Segundo o comandante, o futebol mudou e a postura do time reflete isso. Para sublinhar a necessidade de entrega independente de qualquer situação, o comandante lembrou do crescimento do Atlético de Madri e do título do Leicester. 

"Vencemos o adversário que chegou na final três vezes. E isso nos dá a garantia que a diretriz do trabalho é esta. É o caminho competitivo. O futebol mudou. Vemos o Barcelona e o Bayern saindo de competições. O Atlético de Madri crescendo, porque joga diferente. O futebol precisa de uma exigência maior, de uma entrega maior. Tem que ter paixão, alegria, vontade, amor. Eu vejo isso no nosso time. Amor. Um time competitivo, aguerrido, humilde, pés no chão, não tem salto alto, não pensa em já ganhou, não espera nada, entra na partida buscando o adversário. Mesmo que trouxéssemos o Cristiano Ronaldo e o Messi, não teríamos garantia de título", disse.

Inter ergue a taça e faz a festa da torcida no Beira-Rio

  •  
O Internacional foi alvo de críticas durante o Campeonato Gaúcho por conta do rendimento da equipe. O time demorou para engrenar e chegou a ficar três jogos sem vencer. 
 
Mas segundo Argel, o rendimento é reforçado pelo resultado. Com a conquista, o Colorado consolida a forma de jogar e passa a aprimorar isso visando o Campeonato Brasileiro. 
 
"É um campeonato longo. Vou para o meu quarto seguido. Temos o relatório do ano passado. Faltou um ponto para Libertadores. Isso dói. Um clube do tamanho do Inter tem que ganhar o Brasileiro. Acredito que não vamos ser favoritos. E espero que não sejamos. Não fomos no Gauchão. E conseguimos o título. Tomara que seja da mesma forma", completou. 
 
A estratégia sanguínea, de busca pelo gol, de atuação sem posse de bola, saindo em velocidade e sabendo se defender será utilizada no restante dos jogos do ano. 
 
"Não acontecia no inglês, e aconteceu (título de um clube que não era favorito). No paulista, o Audax chegou, no mineiro ganhou a terceira força. A tradição, a fama, não ganham jogo. O futebol mudou. Temos que ser competitivos. Vejo nosso time jogar com vontade, querendo participar, se preocupando com o time, a instituição", finalizou. 
 
O Inter estreia no Brasileiro no próximo domingo diante da Chapecoense, às 18h30, em Porto Alegre. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos