Inter encerra fase de testes com título. Veja quem cresceu (ou não) no time

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Pedro H. Tesch/Eleven/Estadão Conteúdo

    Andrigo foi um dos que cresceu na cotação do Internacional após o Gauchão

    Andrigo foi um dos que cresceu na cotação do Internacional após o Gauchão

O Internacional conquistou seu sexto Campeonato Gaúcho seguido. No domingo (08), bateu o Juventude por 3 a 0 e reviveu marca de 42 anos com o hexacampeonato. O primeiro semestre das competições oficiais era encarado como um 'período de testes' para os mais jovens. Alguns firmaram posto no time, outros nem tanto, e a avaliação irá definir aproveitamentos no Brasileirão. 

O processo não será de reformulação, mas de mudança de algumas peças para ganhar força e ter chances reais de conquistar um título nacional, algo que não ocorre desde 1992. E as alterações já começaram. 
 

Inter ergue a taça e faz a festa da torcida no Beira-Rio

  •  
Jackson, por exemplo, foi negociado com o Bahia. Alisson vai em seguida para a Roma, da Itália. No sentido contrário, Seijas já foi anunciado e nesta segunda-feira (09), segundo o presidente Vitório Píffero, o volante Anselmo e o goleiro Danilo Fernandes terão o mesmo processo.
 
Mas no elenco, alguns jogadores mudaram de status e receberão mais chances. A reportagem do UOL Esporte separa alguns atletas que tiveram avaliação refeita com o rendimento em campo. 
 
Andrigo (sobe)
Antes considerado um jovem que seria aproveitado esporadicamente, o meia se firmou como titular e marcou o gol da vitória no jogo de ida da final. Está muito nos planos e deve começar o Brasileirão como titular. 
 
Aylon (sobe)
O atacante voltou do Paysandu para ser apenas testado neste ano. Mostrou qualidade, fez gols e mudou de status. Não é titular, mas reserva usado repetidamente. Mesmo com a chegada de um novo atacante, não deve perder espaço. 
 
Arthur (sobe)
O jovem lateral esquerdo do Inter seria utilizado como teste no primeiro semestre. Passou. Fez ótimos jogos e evitou qualquer possibilidade de reforços chegarem para a posição. De quebra tirou espaço de Géferson, que chegou a defender a seleção brasileira. 
 
Jackson (desce)
Quando teve oportunidade, o zagueiro foi mal e acabou negociado em definitivo para o Bahia. 
 
Alex (desce)
O meia era eleito 'substituto de D'Alessandro', mas também não correspondeu. Recebeu poucas oportunidades, não se firmou no time e acabou fora até do banco de reservas na última partida da final. Deve ser negociado. 
 
Bruno Baio (desce)
Entre os jogadores que seriam observados com carinho, o centroavante Bruno Baio recebeu chance apenas no começo do ano. Não mostrou qualidades e acabou esquecido. 
 
Géferson (desce)
Convocado por Dunga para seleção brasileira na Copa América do ano passado, o lateral esquerdo Géferson também tem sobrado do banco de reservas no Inter. Fora dos planos, deve ser negociado. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos