Árbitro de Inter e Juventude pede para não apitar no próximo fim de semana

Do UOL, em Porto Alegre

O árbitro Diego Real não irá apitar na próxima rodada do Campeonato Gaúcho. Segundo o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto Neto, ele mesmo pediu para não apitar. 

"Ele pediu isso. Disse que estava sem condições psicológicas de apitar. Domingo está fora", disse o presidente à Rádio Guaíba. 
 
Diego Real será punido. Mesmo que a Federação Gaúcha de Futebol não oficialize suas determinações, o árbitro que marcou equivocadamente um pênalti no último minuto contra o Internacional no jogo contra o Juventude mesmo avisado pelos auxiliares, ficará 'na geladeira'. 
 
"Eu chamei a responsabilidade para mim. A conversa pode até parecer estranha, mas não falamos em futebol, apenas na conduta dele, até porque se trata de um aspirante Fifa, estive no Rio de Janeiro na quarta-feira pedindo explicações sobre o desligamento do Vuaden (do quadro da Fifa), e acabaram me convencendo que teriam que renovar. E falou-se muito no Diego Real.... Punido ele vai ser. Até o Simon, o Gaciba, o Vuaden, todos foram em algum momento. Mas isso é de uso interno nosso. A punição maior já está tendo desde o ocorrido em Caxias até hoje", disse. 
 
A manhã foi marcada por reuniões. Primeiro a Comissão de Arbitragem da Federação Gaúcha de Futebol se encontrou com Diego Real. Depois foi a vez da Comissão conversar com o presidente Francisco Novelletto Neto, e em seguida entre Diego Real e o presidente. 
 
"Ele entrou na minha sala pedindo desculpas. Não poderia usar este momento e bater nele ainda mais. Eu falei com ele que queria falar com ele no sentido humano. Amanhã ou depois pode estar dando muito orgulho para este Estado entrando para o quadro da Fifa", contou.
 
O Internacional não que vetar a atuação do árbitro, mas ao mesmo tempo pede uma atitude da Federação Gaúcha de Futebol quanto a ele. Só que o presidente da Federação, de alguma forma, defende o árbitro. 
 
"No meu ponto de vista ele estava indo bem. Eu iria mandar uma mensagem elogiando ao fim do jogo. E um dos assuntos que eu disse para ele é que humildade e canja de galinha não faz mal a ninguém", explicou. "Conversamos com todos da equipe de arbitragem. O quarto árbitro disse que a primeira impressão foi de mão", completou. "Os jogadores foram muito incisivos. O próprio bandeira chegou a bater no peito dizendo que viu. Isso deve ter confundido ele mais ainda. Houve um ruído. Não justifica, não estou tapando o sol com a peneira, mas foi isso", finalizou. 
 

Lembre do lance

No último minuto dos acréscimos do jogo entre Juventude e Internacional, uma bola alçada para área acabou em conclusão do Ju e acertou o peito de Junio, lateral do Inter. O árbitro entendeu que houve uso da mão. Assinalou pênalti, para reclamação dos colorados. No momento, os auxiliares chamaram Diego Real e o avisaram que a bola havia batido no peito. Mas o árbitro, irredutível, confirmou a penalidade, convertida no gol da vitória da equipe da serra. A súmula, divulgada nesta segunda-feira, não cita o lance. 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos