Peruano volta a sentir dores e deve desfalcar Grêmio por mais um mês

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Divulgação Grêmio

    Beto da Silva foi contratado junto ao PSV, da Holanda, e se recupera de lesão na coxa

    Beto da Silva foi contratado junto ao PSV, da Holanda, e se recupera de lesão na coxa

Beto da Silva, 20 anos, vai demorar mais um pouco para estrear pelo Grêmio. O atacante ainda sente dores na coxa direita e a previsão é de que ficará mais quatro semanas em recuperação. Contratado junto ao PSV, da Holanda, o peruano com cidadania brasileira teve problema muscular detectado em 10 de fevereiro.

Segundo o Grêmio, o atacante não teve nova lesão. As dores voltaram a aparecer depois de alguns movimentos específicos durante período inicial previsto de recuperação.

"Ele teve a lesão, foi feita primeira avaliação, mas no decorrer do tratamento se identificou que ele ainda sente em alguns movimentos. Para preservar e voltar só quando estiver em melhores condições, vai seguir se recuperando. Ele deve ficar fora mais um mês", disse Odorico Roman, vice de futebol do Grêmio, à Rádio Gre-Nal.

No mesmo dia em que foi inscrito no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF, Beto da Silva sentiu a coxa direita e deixou o treino mais cedo. O primeiro diagnóstico tratou de indicar um período de recuperação de quatro semanas.

Recentemente, o atacante voltou a correr no gramado. Mas não participou de atividades com bola. A lesão dele motivou o Grêmio a buscar mais um reforço no mercado.

Filho de uma peruana com um brasileiro, Beto da Silva morou em Porto Alegre na infância e treinou nas categorias de base do Grêmio e Internacional. Depois, foi para Lima com a família e lá se profissionalizou pelo Sporting Cristal. Em 2015, assinou com o PSV. Em 2016, foi convocado por Ricardo Gareca para a seleção principal do Peru.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos