Sem Grêmio, final do Gaúcho não tem time de Série A pela 1ª vez na história

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

A ausência do Grêmio na final do Campeonato Gaúcho torna inédita a edição 2017 do torneio. Pela primeira vez desde a separação do Brasileiro em divisões, em 1971, nenhum clube da Série A nacional estará na final. Mesmo alterando a estratégia do ano passado e priorizando o regional, o Tricolor acabou eliminado pelo Novo Hamburgo nos pênaltis.

A conduta do Grêmio foi diferente a do ano passado. Acreditando ter aprendido com a queda de 2016, - quando usou força máxima na Libertadores e usou reservas na derrota para o Juventude no primeiro jogo da semifinal - o clube tratou de inverter prioridades.

Contra o Guarani do Paraguai, na última quinta-feira, escalou time suplente. Empatou fora de casa, resultado considerado positivo, e descansou os principais jogadores para encarar o Novo Hamburgo neste domingo.

Não deu certo. Mesmo com time titular e descansado, o Grêmio não saiu do 1 a 1 no tempo normal e foi derrotado nos pênaltis por 7 a 6.

"O Grêmio pensa em todos os campeonatos. Gauchão, Libertadores, Primeira Liga. Um clube grande, quando entra, é para ganhar. Hoje saímos para quem tem a melhor campanha no campeonato. É do interior? Sim. Mas agora é pensarmos apenas na quinta-feira", disse Renato Gaúcho.

A escolha de preservar o time na Libertadores foi questionada. E gerou reclamação do técnico. Segundo ele, as críticas são 'de 1930' e não devem ser levadas em consideração.

Fato é que a queda do Tricolor, somada ao fato de o Internacional disputar a Série B do Brasileiro nesta temporada, tornam a final do campeonato inédita. Em 1992, quando o Grêmio disputou a segunda divisão nacional, um Gre-Nal decidiu o torneio - com título do Inter. Em 2005, quando novamente o Tricolor esteve na Série B, o Inter bateu o Quinze de Campo Bom na final.

Jejum histórico

Apenas duas vezes na história Inter ou Grêmio ficaram sete anos sem conquistar o Gauchão - marca que o Tricolor atingiu em 2017. Os títulos gremistas entre 1962 e 1968 deixaram o Colorado na fila. Mas apenas em 1965 o Inter não fez a final. E entre 1969 e 1976, o Inter ganhou oito edições do torneio, sempre em cima do Grêmio.

A marca atual se torna pior exatamente pela ausência nas decisões. São sete anos sem título e mais quatro destas sem sequer chegar à final. Em 2012 o vice foi o Caxias, em 2013 o Lajeadense, em 2016 o Juventude e em 2017 a final será entre Inter e Novo Hamburgo.

Nesta segunda-feira, o elenco do Grêmio se reapresenta. Agora o time está de olho na Libertadores, que é a competição que resta no calendário até a entrada na Copa do Brasil e o começo do Brasileiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos