Fora de casa? Colorados tomam Caxias e 'invertem mando' na final

Marinho Saldanha

Do UOL, em Caxias do Sul (RS)

  • Marinho Saldanha/UOL

    Torcedores do Inter tomam as ruas de Caxias do Sul para final do Campeonato Gaúcho

    Torcedores do Inter tomam as ruas de Caxias do Sul para final do Campeonato Gaúcho

A final do Campeonato Gaúcho coloca o sétimo colocado na primeira fase contra o primeiro. O Novo Hamburgo teve campanha muito melhor que o Inter e por isso conquistou o direito de decidir em casa a competição. Mas não é bem isso que está acontecendo neste domingo (07).

Como o estádio do Vale não tem condições de receber a partida derradeira, o duelo das 16h (de Brasília) foi levado para o Centenário, em Caxias do Sul, com supremacia da torcida do Inter.

Se em Novo Hamburgo já seria natural que fosse mais colorados no estádio, em Caxias isso se torna ainda mais forte. Longe de casa, o Anilado ainda encara um local onde não atuou neste ano. Enfrentou o Caxias no estádio do Vale.

"Eu cheguei no Sul neste ano, nunca joguei no estádio do Caxias. Será a primeira vez. Isso fará diferença, sim", disse o lateral Assis, do Novo Hamburgo.

A mudança de local se deu porque o estádio do Novo Hamburgo tem capacidade inferior a 10 mil torcedores. O regulamento do Gauchão prevê que na final, caso Inter ou Grêmio estejam presentes, o estádio precisa ter capacidade superior a este número. A direção da equipe da região metropolitana tentou instalar arquibancadas móveis, mas não teve projeto aprovado pelo Corpo de Bombeiros.

E o Inter, por sua vez, já conquistou dois títulos do Gauchão no Centenário. Utilizou o estádio do Caxias, por exemplo, como casa enquanto o Beira-Rio passava por reformas para Copa do Mundo de 2014.

No entorno da casa azul-grená, o que se vê são centenas de torcedores do Inter fazendo festa. Até mesmo um carro com um boneco do Saci, mascote do clube, está postado próximo da entrada de torcedores. Com caixas de som, músicas tradicionais do clube são ouvidas em qualquer parte do entorno.

Já os aficionados do time mandante são raros. A reportagem do UOL Esporte passou por apenas cinco aficionados trajados com as cores do Nóia. A promessa é que o número se aproxime de mil, contra perto de oito mil colorados.

Com empate em 2 a 2 no jogo de ida e sem saldo qualificado na final, quem vencer nesta tarde será campeão. Em caso de empate, o campeão gaúcho será conhecido através das cobranças de pênalti. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos