Terceiro goleiro do Grêmio abre mão de férias para jogar Campeonato Gaúcho

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Bruno Grassi participa de treinamento do Grêmio após abrir mão de férias

    Bruno Grassi participa de treinamento do Grêmio após abrir mão de férias

Bruno Grassi abriu mão de dias de férias. Terceiro goleiro do Grêmio, ele é ciente que terá dificuldades em atuar com regularidade neste ano por conta das boas fases de Marcelo Grohe e Paulo Victor. E tratou de retomar treinamentos para poder disputar o Gauchão.

"O ano passado foi histórico, nos marcou muito pela Libertadores, é um título muito difícil e nós conseguimos. A ida ao Mundial foi muito boa, sabíamos das dificuldades e a expectativa era ser campeão, estávamos muito confiantes no nosso trabalho. Por um detalhe, infelizmente não fomos. Eu me coloquei à disposição, sabia que era uma boa oportunidade, tinha que ser realista, para mim é difícil estar jogando pela demanda de goleiros do Grêmio. Me coloquei à disposição, acredito no trabalho e quero fazer um ótimo Gauchão. O professor César (técnico do transição) a gente vê que é um ótimo profissional, que o pessoal quando voltar pegará o Gauchão com  um bom número de pontos", disse o jogador.

Ele esteve com o grupo que disputou o Mundial de Clubes, poderia voltar aos trabalhos apenas no dia 18, mas abriu mão de 12 dias de descanso pela chance de jogar. 

Grassi recebeu poucas oportunidades no ano passado. Disputou apenas cinco partidas em todo ano. Era primeiro reserva no começo do ano, mas a partir da chegada de Paulo Victor virou terceiro. Foi um jogo no Gauchão, derrota por 1 a 0 para o São Paulo-RS, três pela Primeira Liga, vitória sobre o América-MG por 1 a 0, empate em 1 a 1 com Ceará e derrota por 2 a 0 para o Flamengo, e um no Brasileiro, vitória por 4 a 3 sobre o Atlético-MG. Um total de sete gols sofridos a temporada.

"Depois dos jogos, eu sempre repenso os lances, e, claro que teve jogos em 2017 que eu não fui bem, que poderia estar melhor. Mas não vejo como um ano ruim, apesar das poucas oportunidades, joguei cinco jogos e goleiro é sequência. Quem está no meio do futebol sabe. Está no Grêmio, pode ser cobrado. Mas pela ordem das coisas é bom que o goleiro tenha uma sequência. É outro nível de atuação quando te sequência e quando não tem. Mas o jogo com Atlético-MG, depois de quase seis meses sem jogar, fiz um bom jogo. Não foi de todo um ano ruim. No começo eu esperava que fosse melhor, mas não foi de todo ruim. Pelas conquistas, foi muito bom. Meu nome está com todos os outros que conquistaram, sou parte do grupo, o grupo é agregador, não são os 11 que ganham. Além de marcar, nos beneficia. Jogamos com 30, quem está no grupo, todos têm o mesmo valor", completou.

Com 30 anos, Bruno Grassi tem mais quaro meses de contrato com o Tricolor. Fazendo um bom começo de Gauchão, pensa também no futuro e poderá ser negociado.

Serão cinco rodadas ao menos para o time de transição, que é formado por jovens egressos das categorias de base e considerados promissores. Tudo por conta do retorno atrasado das férias forçado pela disputa do Mundial. O elenco principal volta aos trabalhos no dia 18.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos