Renato Gaúcho diz que Grêmio forçou erro do goleiro e elogia atuação

Do UOL, em Porto Alegre

  • AP Photo/Wesley Santos

    Renato Gaúcho orientou os jogadores a pressionarem o goleiro do Juventude e saiu gol

    Renato Gaúcho orientou os jogadores a pressionarem o goleiro do Juventude e saiu gol

O primeiro gol do Grêmio contra o Juventude nasceu por conta de uma falha grave do goleiro Matheus Cavichioli. Em um recuo, ele tentou driblar Jael, perdeu a bola e foi vazado. Mas segundo o técnico gremista, Renato Gaúcho, tudo ocorreu porque ele pediu para seus jogadores pressionarem o Juventude. A atuação no 2 a 0 deste domingo (04) agradou o ex-camisa 7.

"O Grêmio se apresentou muito bem. O adversário dificultou bastante. Sabíamos que estavam jogando uma Copa do Mundo, da dificuldade que iriam encontrar, o campo dificultou bastante. Eles fizeram linha de quatro atrás, cinco protegendo. Criamos algumas pequenas oportunidades no primeiro tempo. Alertei o Jael e o Cícero pra pressionarem os zagueiros e o goleiro, disse que poderiam entregar, porque o gramado estava meio ruim e a bola ficava viva. E foi o que aconteceu", disse Portaluppi.

O gol, com dois minutos de segundo tempo, deu tranquilidade ao time, que pouco tinha criado na etapa inicial. Antes do fim da partida ainda saiu o segundo, daí sim de uma criação coletiva que acabou com conclusão de Madson.

"Não sofremos pressão, apenas um chute cruzado do Juventude. É o Grêmio que eu quero, eu gosto, que está entre os oito, que está chegando. Não conseguimos a classificação, mas é o que eu digo de novo. Eu prometi que o Grêmio iria classificar, ainda não estamos, mas eu prometi que iria classificar, e vai. Depois disso é outra história", afirmou.

Com 10 pontos, o Tricolor é oitavo colocado no Campeonato Gaúcho. Faltando dois jogos para o fim da primeira fase, estaria conquistando a última vaga para as quartas de final.

"É óbvio que na sequência o time vai crescer de produção. É o mesmo que ficar 60 dias sem malhar, nos primeiros dias vai ficar dolorido. Os jogadores voltam de férias e comemorações, então é normal que precisem treinar, três semanas para trabalhar, tivemos que correr atrás do prejuízo. A falta de ritmo é importante para o jogador, não consegue produzir o que sabe. Sabíamos que tínhamos que correr atrás, que ninguém faria isso ou ajudaria o Grêmio. Não adiantava ficar secando. Era o papel deles todos secarem o Grêmio. Nossa vitória foi muito importante, um adversário direto, e vencemos", finalizou.

O Grêmio encara o São Paulo-RS, na Arena, quarta-feira. Depois disso encerra a participação na primeira fase do Gauchão no clássico Gre-Nal, no Beira-Rio, domingo. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos