Odair diz que Gre-Nal pode gerar trocas no Inter: "Empate seria mais justo"

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Odair Hellmann, técnico do Inter, acredita que mudanças podem ocorrer no futuro

    Odair Hellmann, técnico do Inter, acredita que mudanças podem ocorrer no futuro

Odair Hellmann admitiu, em entrevista coletiva, que a derrota por 2 a 1 para o Grêmio neste domingo (11) pode gerar mudanças no time vermelho. Além de avaliar táticamente o jogo, o comandante disse que o empate seria mais justo.

"O caminho segue. Taticamente nós tivemos dificuldades no primeiro tempo, encontraram espaço principalmente no meio. O que gerou o primeiro gol foi um contra-ataque, uma perda de posse. Luan, Everton estavam circulando entre linhas e dando volume. A mudança foi uma conversa tática, fizemos uma variação e usamos em algumas partidas. 4-1-4-1 ou 4-3-3 quando atacasse. O tripé nos deu sustentação e tirou o domínio territorial não saia mais e pressionamos muito. Fomos intensos, conseguimos com a mudança estar muito mais organizados. Foi 2 a 1, e justiça seria o empate, ou até a própria vitória. Se bem que o Grêmio teve mais uma chance no primeiro tempo. No final o empate seria mais justo", disse.

O empate poderia ter acontecido nos erros em conclusões de Edenílson, Roger e Nico López. E a construção da melhora do Inter aconteceu após uma alteração importante: a saída de Dudu e a entrada de Gabriel Dias, com Edenílson atuando pela direita.

"Cogito (mudanças). Porque já fizemos em outras oportunidades e deu certo. Agora, claro, tantas informações não vou me lembrar todos os jogos. Mas já saímos do 4-4-2 pro 4-1-4-1, e já saímos do 4-1-4-1, no jogo do Remo, iniciamos assim e acabamos que as coisas demoraram para entrar e precisamos mudar taticamente. Além disso, a estrutura muda, faz acréscimo de um jogador com a característica do Gabriel (Dias), traz o Edenílson para direita, tem que se ressaltar a mudança também que é disputar um clássico, contra o Grêmio que joga há muito tempo junto, pronto, e faz um placar de 2 a 0, a gente tem que fazer essa observação com clareza do primeiro tempo, mas ressaltar a postura não só tática mas na intensidade e velocidade do segundo tempo", explicou.

As convicções estarão sob análise a partir de agora. Odair pode promover alterações mais fortes para que o Inter não atue tão mal quanto no primeiro tempo do jogo.

"A gente vai aumentando as convicções e se tiver que fazer reflexões vamos fazer também. Jogos deste tamanho mostram bastante coisa, pra um lado ou para o outro. Coisas positivas e negativas. A transformação que a gente está tendo, queríamos e muito ganhar o jogo, dar isso ao torcedor, mas este aplauso no final do jogo nos reconhece a postura e a atitude. Fazer nossas reflexões na parte tática para melhorar. Em jogo deste tamanho, contra um time estabelecido, sempre se tem um parâmetro importante de observação", explicou.

Odair Hellmann salientou ainda que não foi expulso do jogo. Convidado a se retirar no fim da partida, a saída aconteceu porque o preparador físico Cristiano Nunes foi expulso e pelo regulamento do Gauchão, quando qualquer membro da comissão técnica é expulso o técnico precisa sair junto. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos