Topo

Futebol


Odair usa exemplo da carreira de atleta e põe em dúvida Klaus no Gre-Nal

Ricardo Duarte/Inter
Odair Hellmann, técnico do Inter, usou exemplo pessoal para falar sobre Klaus Imagem: Ricardo Duarte/Inter

Do UOL, em Porto Alegre

2018-03-16T12:12:59

16/03/2018 12h12

Odair Hellmann usou um exemplo presente em sua carreira de atleta para manter a dúvida sobre a participação do zagueiro Klaus no Gre-Nal de domingo. O jogador levou uma pancada no joelho direito e deixou o treino desta sexta mancando.

Foi em 2003, quando o então volante foi negociado do Brasil de Pelotas para o Enkopings, da Suécia.

"Na Suécia, fui para lá jogar, falei para eles, os empresários, que só iniciaria os treinos depois de assinar o contrato. Eles queriam que eu treinasse, para me mandar embora se não gostassem, mandaram eu treinar. Eu estava lá. Treinei. Durante o treinamento, eu dei uma dividida e na hora doeu meu joelho. Segui treinando normalmente. Tomei um banho, buscaram um empresário, falaram que tudo estava certo. Peguei um dinheiro, precisando, assinei contrato, fui para o quarto todo feliz. Deitei cansado da viagem... e o joelho inchou. E aí chama o empresário e fala que eu me machuquei, devolve o dinheiro, e eu estava mal na fotografia (risos). Chamaram a direção, eu disse que não vim machucado, foi circunstância do treinamento, e fiquei dois meses e pouco machucado, os caras seguiram comigo e acabei jogando", contou. "O que eu quero dizer é que por mais que eu queira ter definição, não tem. O Klaus tem que esperar esfriar o corpo, os médicos observarem se vai doer, se vai inchar, depois do treino. Amanhã é que teremos uma definição maior", completou o técnico do Inter.

Klaus deixou o campo do CT Parque Gigante mais cedo. Acompanhado de médicos, será avaliado até o jogo de domingo às 16h (de Brasília), na Arena. Rodrigo Moledo é o substituto natural, caso necessário.

"Temos algumas situações. Hoje teve o Klaus, é mais uma dentre todas as outras. Sempre esperamos até o último instante", afirmou o técnico do Inter.

Ainda há indefinições na lateral direita - Fabiano, Edenílson ou Ruan - no ataque - Roger ou Nico López - e no meio-campo - Marcinho ou Nico López. E será o treinamento fechado de sábado que definirá tudo.

"Foram dois tempos bem distintos (no primeiro Gre-Nal, domingo passado). Fizemos uma observação minuciosa, já vi o jogo quatro vezes. Estamos fazendo as observações para fazer as análises para que consigamos fazer esta análise do primeiro tempo, fria e clara, para ver o que podemos melhorar e também a leitura do segundo tempo. Precisamos é trazer o que fizemos de bom para os 90 minutos. Se isso passa por mudanças, tática ou de característica, é o que estamos vendo. O treino de amanhã é que dará as definições", finalizou.

O clássico do próximo domingo abre as quartas de final do Gauchão. O jogo de volta será na quarta-feira, no Beira-Rio.

Mais Futebol