Inter reconhece valor do Grêmio, mas lamenta: "Não era para este placar"

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

    Léo Moura enfrenta a marcação de D'Alessandro no Gre-Nal pelo Campeonato Gaúcho

    Léo Moura enfrenta a marcação de D'Alessandro no Gre-Nal pelo Campeonato Gaúcho

O Grêmio venceu o Inter por 3 a 0 neste domingo (18). Mas segundo o vice de futebol vermelho, Roberto Melo, o placar não mostrou o que foi a partida. Reconhecendo a qualidade do rival, o dirigente explicou que o time poderia ter sorte melhor.

"Não foi um jogo para este placar. Fizemos um bom primeiro tempo, tivemos as melhores chances. Tomamos um gol no último minuto. No segundo tempo tivemos mais uma chance, mas eles foram melhores. Eles tiveram três chances e fizeram três gols. Nós tivemos três chances e não fizemos gols", disse Melo.

Segundo ele, o crescimento do Grêmio se dá pela construção coletiva do time rival. E a superioridade é reconhecida pelo responsável pelo futebol colorado.

"O Grêmio não se encontra acima apenas do Inter nesta questão de conjunto, confiança, tempo de trabalho. É campeão da Libertadores. Ano passado, se não tivesse poupado o time, poderia ter disputado o título. Recopa, Copa do Brasil. Está na frente de muitos times. Muito pela continuidade. O Grêmio vinha de muito tempo de dificuldades, agora se mantém numa filosofia de trabalho. Roger, Renato... A continuidade é que surte este efeito. É o mesmo que houve com o Inter em 2006, quando perdeu um Gauchão para um time inferior, que era o Grêmio, todo mundo queria mudanças, e a continuidade deu para o Inter a Libertadores e o Mundial contra o Barcelona. A continuidade é que faz a diferença e por isso o Grêmio também está na frente da maioria dos times do Brasileiro", afirmou.

Para reverter o placar no jogo de volta, na próxima quarta-feira, o Inter precisa vencer por quatro gols de diferença. Qualquer outro placar dá Grêmio.

"Neste momento a questão de reverter não é o principal foco nosso. Temos que nos preocupar em fazer um grande jogo quarta-feira. Vencer o jogo. Acho que a gente tem que dar esta resposta para o nosso torcedor. O que nos importa é isso. A reação, fazer um grande jogo, a vitória. Se isso vai ser suficiente vamos ver no fim do jogo", afirmou.

Até mesmo a fase gremista contribuiu, na avaliação vermelha, para o placar elástico deste domingo.

"Nosso goleiro não fez uma defesa no primeiro tempo, não foi uma bola no gol. Tomamos um gol no último minuto. É evidente que o time maduro do Grêmio, experiente, acostumado a jogar, cresceu. Nos impôs mais dificuldade, ficou confiante no jogo, um gol de falta, uma bola parada. O momento da felicidade do Grêmio. O jogador acerta uma bola no ângulo, faz um grande gol. É o momento que vive o Grêmio. Temos condições de quarta-feira reverter. É para isso que vamos trabalhar", finalizou o dirigente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos