Inter vê herança da Série B e tenta controlar lado psicológico do time

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • VINíCIUS COSTA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O mesmo time que por pouco não busca um 2 a 0 contra é o mesmo que volta para o jogo apático após levar um gol nos segundos finais do primeiro tempo. O Internacional oscila psicologicamente. E de olho em jogos mais pesados durante o ano, o técnico Odair Hellmann trata de analisar o contexto e trabalhar para que a equipe tenha reações constantes.

Se o time vermelho saiu com a moral elevada do clássico da primeira fase do Gauchão, pois saiu perdendo por 2 a 0 e no segundo tempo igualou forças, descontou e quase empatou o jogo, o mesmo não pode se dizer do jogo do último domingo.

O diagnóstico de abalo por conta do gol foi claro nas palavras da direção. O Inter sentiu ter saído atrás em uma partida que se esforçava muito para empatar.

"No primeiro gol que a gente sofreu foi um golpe duro. Até ali, era um jogo sólido. Os dois times se enfrentando bem. E a gente marcou muito bem eles por 47 minutos. Conseguimos escapar algumas vezes e no último minuto, levamos o gol. Sentimos o golpe", resumiu o goleiro Marcelo Lomba.

Já o técnico Odair Hellmann fez questão de lembrar o copo meio cheio para analisar o meio vazio. Citou momentos em que o Inter teve poder de reação e não encolheu-se como no último confronto com o Grêmio.

"Há exemplos dos dois lados. O segundo tempo do primeiro Gre-Nal retomamos a parte emocional perdendo de 2 a 0. Construímos e revertemos isso. Só não fizemos o gol. Conseguimos virar o jogo contra o Remo também. Há momentos em que se conseguiu isso, outros não. No início o segundo tempo demoramos para entrar no jogo, veio a pressão, mas o gol não saiu ali. Foi mais tarde, de falta", disse Odair.

Fato é que o Inter, nos dois Gre-Nais, sofreu bastante ao levar o primeiro gol. No jogo do Beira-Rio, depois da falha de marcação que terminou com cruzamento de Cortez e gol de Luan, o Colorado perdeu-se no jogo. Tanto que o segundo gol, de pênalti, veio em seguida.

Neste domingo o Inter, de fato, não vinha mal. Havia criado duas oportunidades de gol, defendidas por Marcelo Grohe, e continha as movimentações do Grêmio. Até que foi vazado faltando meio minuto para a conclusão da primeira parte. Voltou no segundo tempo encolhido e sofreu nas mãos de uma equipe bem mais experiente.

Na avaliação do capitão D'Alessandro, o Colorado ainda apresenta sequelas da temporada passada. Depois de disputar a Série B, o Inter ainda sofre os seus reflexos.

"Ainda temos sequelas dos últimos anos e vai demorar a sair. O torcedor tem que entender que nós vamos demorar um pouco, e ajudar. Todos estão chateados, e eu sei que vão nos cobrar, que vão xingar em treinamento amanhã. Mas precisamos deles. Sei que pode perder qualquer jogo, menos o Gre-Nal. Mas isso aconteceu com o Grêmio por muito tempo, nós comemoramos, eles não, e hoje a fase é outra. No futebol muda muito, toda hora. E continuaremos trabalhando", disse o camisa 10.

O caminho

O caminho, na avaliação interna do Inter, é não entender que tudo está errado apenas por ter tropeçado duas vezes exatamente nos dois únicos jogos contra rivais de Série A que teve no ano. É coro nos bastidores do Colorado que a análise não pode achar culpados, apenas mirar correções no caminho, que é bem feito.

"É ruim, é complicado falar isso agora. Mas estamos no caminho certo. E temos certeza disso. Sei que dói, é ruim perder e ainda mais num clássico. Mas não podemos achar que está tudo errado apenas porque não vencemos o jogo. Temos que ter uma análise fria de cada coisa que aconteceu. E vamos ter. Com calma, vamos analisar tudo o que houve, mas eu garanto que estamos no caminho certo", opinou Odair Hellmann.

O Inter tenta reverter o quadro na quarta-feira. O duelo com o Grêmio está marcado para as 21h45 (de Brasília), no Beira-Rio. É preciso vencer por quatro ou mais de diferença para ir às semifinais do Gauchão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos