Grêmio lembra Fla, River e até 1995 contra 'salto alto' no Gre-Nal

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Gustavo Garello/AP

    Grêmio lembrou classificação do River Plate em cima do Jorge Wilstermann, em 2017

    Grêmio lembrou classificação do River Plate em cima do Jorge Wilstermann, em 2017

O Grêmio garante que o Gre-Nal das quartas de final do Gauchão ainda não está encerrado. Depois de vencer por 3 a 0 a partida de ida, o Tricolor cita exemplos históricos de duelos que pareciam encaminhados e acabaram com resultado diferente. A lista inclui o Flamengo de 2008, a caminhada do River Plate no ano passado na Libertadores e até 1995 e os jogos contra o Palmeiras.

Em 1995, o Grêmio fez 5 a 0 em Porto Alegre e foi a São Paulo perto da semifinal. No antigo Palestra Itália, saiu na frente com Jardel e depois levou cinco gols: 5 a 1 para o Palmeiras. Apesar da derrota fora de casa, o time de Felipão passou. Com um susto que ninguém quer viver agora.

"É uma boa vantagem, sim, mas isso é futebol. Qualquer coisa pode acontecer… Muito tempo atrás, Grêmio e Palmeiras jogaram uma decisão parecida", comentou Kannemann. "Teve o River no ano passado, perdeu 3 a 0 na Bolívia e ganhou 8 a 0 em casa. Futebol pode acontecer de tudo", acrescentou o zagueiro.

A lembrança do River é justa. O time argentino perdeu para o Jorge Wilstermann por 3 a 0 e reverteu em casa. Com uma histórica goleada que garantiu vaga na semifinal da Libertadores. Nessa fase, a equipe de Marcelo Gallardo viveu situação oposta. Depois de fazer 2 a 0 no Lanús-ARG na primeira partida, acabou eliminado ao perder o segundo jogo.

"Não (podemos) entrar de salto alto. Não tem nada decidido. Vamos procurar marcar muito forte, dando mínimas chances para eles fazerem gols. E procurando atacar quando tiver a chance. Tentando o gol, isso vai ajudar. Vai deixar as coisas mais fáceis", disse Ramiro.

Flamengo em 2008

O exemplo mais próximo, no entanto, é do Flamengo. Em 2008, o time carioca venceu o América-MEX fora de casa por 4 a 2 na primeira partida das oitavas de final da Libertadores e entrou em um Maracanã lotado para confirmar classificação. O clima de festa também era pela despedida de Joel Santana, técnico que iria assumir a seleção da África do Sul.

"Eu tenho uma lembrança não tão boa que é aquela do América do México no Maracanã. Por isso falo sempre para a gente não deixar em cima da vantagem. Temos que ter inteligência para aproveitar a vantagem, não podemos desrespeitar ninguém. Se alguém faz um gol no início, pode complicar. Dificultar o jogo", afirmou Léo Moura, testemunha daquela tragédia.

Internacional e Grêmio se enfrentam nesta quarta-feira (21), às 21h45 (Brasília), no estádio Beira-Rio. Quem se classificar neste Gre-Nal precoce no Gauchão, pega o Avenida (que eliminou o Caxias na terça-feira) na semifinal do estadual.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos