Chelsea empata em casa e aumenta pressão por reforço no ataque

Do UOL, em São Paulo

O Chelsea acumulou mais um tropeço no Campeonato Inglês. O time empatou em casa neste sábado contra o Everton, 3 a 3, e voltou a ouvir coro da torcida cobrando reforços. Um dia antes da partida, o técnico do Chelsea, Guus Hiddink, já havia deixado claro sobre a necessidade de reforços para o ataque.

Um dos nomes especulados para integrar o time de Londres é o atacante Alexandre Pato.

A diretora de negócios do Chelsea, a russa Marina Granovskaia, recebeu a missão de negociar um acordo com o Corinthians e os representantes de Pato. De acordo com o jornal The Telegraph, a contratação de Pato é vista como uma "opção barata", se comparada a outras aquisições no futebol inglês.

O salário giraria em torno de 40 mil libras por semana (R$ 230 mil por semana). Willian e Oscar, por exemplo, recebem mais de 120 mil libras por semana.

O jogo

Chelsea e Everton fizeram um segundo tempo eletrizante. Todos os gols aconteceram depois do intervalo de partida.

O Everton deu sinais no começo do segundo tempo que sairia do Stamford Bridge com uma vitória tranquila. Com grande troca de passes no ataque, o Everton abriu 2 a 0 (gol contra de Terry e gol de Mirallas).

Fabregas e Diego Costa mantiveram o Chelsea vivo em campo. Em dois minutos, o Chelsea igualou o marcador em 2 a 2. No primeiro gol do Chelsea, aos 19 min do 2º tempo, Fabregas fez lançamento longo para Diego Costa, que superou zagueiro e goleiro até chegar ao gol.

Dois minutos depois, foi a vez de Diego retribuir. Fabregas invadiu a área após passe de calcanhar de Diego Costa. O espanhol pegou a bola e chutou.

As duas equipes perderam grandes chances de ampliar. Nos acréscimos, o Everton voltou a ficar à frente em cobrança de escanteio. Funes Mori escorou para o gol.

No último lance do jogo, com 9 minutos de acréscimos, John Terry foi para a área e empatou a partida com um gol de letra, com Terry impedido.

UOL Cursos Online

Todos os cursos