Diego Costa nega ter mordido adversário em lance que causou expulsão

Do UOL, em São Paulo

O atacante Diego Costa negou ter mordido o volante Gareth Barry, do Everton, durante a derrota por 2 a 0 que eliminou o Chelsea da Copa da Inglaterra neste sábado.

Por seu Twitter oficial, o Chelsea reproduziu as palavras de um porta-voz do clube, que disse: "Diego conversou com dirigentes após o jogo e se mostrou arrependido por sua reação contra Barry, que levou ao seu cartão vermelho. Mas Diego também foi bem claro que ele não o mordeu em nenhum momento durante a confusão".

No primeiro tempo, Diego já tinha se envolvido em confusão com Barry e dado uma cotovelada no rival - o lance rendeu cartão amarelo. O brasileiro naturalizado espanhol se revoltou com a arbitragem e ainda cuspiu no chão após o lance.

Já na segunda etapa, Diego e Barry se estranharam, e o atacante pareceu ter mordido o volante. Segundo o técnico do Everton, Roberto Martínez, Barry disse após a partida que o lance "não era nada com que se preocupar".

Essa foi a primeira expulsão de Diego Costa com a camisa do Chelsea, apesar de o atacante já ter sido suspenso em setembro do ano passado por agredir o zagueiro Koscielny, do Arsenal. O juiz não viu o lance durante a partida, mas a Federação Inglesa puniu o atacante posteriormente.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos