Agente de Touré volta a atacar Guardiola: "Se ele quer guerra, terá"

Do UOL, em São Paulo

  • Carl Recine/Reuters

    Guardiola voltou a ser atacado pelo empresário de Yaya Touré

    Guardiola voltou a ser atacado pelo empresário de Yaya Touré

Dimitri Seluk, empresário de Yaya Touré, voltou a atacar Pep Guardiola nesta quarta-feira. Em longa ntrevista ao jornal inglês Daily Mirror, o agente do meio-campista marfinense acusou o treinador espanhol de querer trabalhar apenas com jogadores que sintam medo dele. Além de outras críticas aos últimos trabalhos do técnico, Seluk falou em tom de "guerra" contra o comandante do Manchester City.

"Ele não gostou da minha opinião? Mas o que ele esperava que eu disesse depois do que ele fez com Yaya? Se Guardiola quer guerra, ele terá", disse ao jornal inglês. "Yaya é um jogador que fez história no Manchester City. Ganhou duas vezes o Campeonato Inglês e a Copa da Liga, além de ter conquistado uma Copa da Inglaterra e ter ajudado o time a chegar em uma semifinal de Liga dos Campeões pela primeira vez na história".

Seluk fez questão de insistir que Guardiola não gosta de trabalhar com atletas com personalidade dentro do vestiário. "Pep não quer jogadores com personalidade. Ele quer trabalhar apenas com atletas que têm medo dele e que farão o que ele disser. A primeira coisa que ele fez quando chegou ao City foi arrumar uma briga com Yaya e Joe Hart, dois dos maiores jogadores do clube. Hart é o titular da seleção inglesa, e Yaya foi eleito quatro vezes como o melhor africano do mundo".

Joe Hart, ídolo do clube, discutiu com o técnico em um dos treinamentos e logo foi afastado da equipe principal. Depois de ver Caballero assumir o posto de titular e ver o City contratar Claudio Bravo, ex-Barcelona, o goleiro viu que seu ciclo na equipe havia acabado e acabou se transferindo ao Torino, modesto clube italiano.

Seluk ainda disse que Guardiola agiu da mesma maneira no Barcelona. "Aconteceu a mesma coisa no Barcelona. Ele forçou a saída de Samuel Eto'o. Ibrahimovic, que chegou para seu lugar, custou 57 milhões de libras e foi vendido por apenas 18 milhões de libras."

Pep Guardiola ficou tão irritado com as últimas declarações de Seluk, que exigiu desculpas para voltar a escalar o meio-campista marfinense, que sequer foi inscrito na Liga dos Campeões. O empresário disse que isso até pode acontecer, mas que o treinador espanhol terá que fazer primeiro.

"Se eu pedirei desculpas para ele? Bom, aprendi que você nunca deve dizer nunca. Mas será que ele pedirá desculpas para Yaya? Ou para Hart e até mesmo Manuel Pellegrini? Olha o que ele fez ao Pellegrini... Ele pegou seu trabalho quando ainda estava brigando por títulos".

Seluk ainda criticou os dois últimos trabalhos de Guardiola, quando foi campeão pelo Barcelona e Bayern de Munique. "Pep teve sucesso no Barcelona e no Bayern de Munique, mas vamos dar uma olhada nesse 'sucesso'. A equipe que ele pegou no Barcelona foi montada por Frank Rijkaard, e ele ainda teve a sorte de ter Lionel Messi. Foi Messi que construiu esse Barcelona, não Pep".

"Aconteceu a mesma coisa em Munique. Bayern conquistou a tríplice coroa antes dele assumir o comando técnico. Eles já tinham um grande time e uma ótima organização dentro de campo. Não tinha como ele falhar. Meu avô poderia ter ganho o Campeonato Alemão com aquele time. Carlo Ancelotti vai manter o Bayern no topo, mas a diferença é que acho que ele ainda vai levar a Liga dos Campeões".

Seluk também foi ousado ao falar da capacidade técnica do espanhol. "Se Pep quer se provar como um grande técnico, deveria ir treinar o Zaragoza ou Sunderland. Vamos ver o quão bom ele é quando não tem um ótimo time ou meio bilhão de libras para gastar. Será que ele conseguiria fazer o que Claudio Ranieri fez com o Leicester? Ou o que Mauricio Pochettino fez no Tottenham?"

Por fim, disse que Yaya Touré continuará fazendo seu trabalho, mas deixou uma ameaça no ar. "Yaya é profissional. Ele continuará fazendo tudo que lhe for pedido e deixará o clube ao final da temporada. Se o City quiser continuar o pagando para não jogar, isso é um problema deles. No entanto, quando o contrato acabar, ele falará a verdade sobre Guardiola, e os torcedores do clube não irão gostar do que vão ouvir", finalizou.

UOL Cursos Online

Todos os cursos