United vence Stoke, mantém tabu de 42 anos e reduz distância para o City

Do UOL, em São Paulo

  • Gareth Copley/Getty Images

O Manchester United segue 100% em 2018: nesta segunda-feira, sob forte chuva, a equipe de José Mourinho venceu o Stoke City por 3 a 0, em Old Trafford, e diminuiu a distância para o Manchester City, líder do Campeonato Inglês.

No entanto, o rival ainda é líder absoluto, mesmo com a derrota para o Liverpool neste fim de semana. Neste momento, 12 pontos separam os dois clubes de Manchester na tabela da Premier League. O Stoke, que não vence os Diabos Vermelhos em Old Trafford desde 1976, é o primeiro da zona de rebaixamento.

Os gols desta segunda-feira foram feitos por Valencia, que voltou de lesão, Martial e Lukaku. O Stoke até tentou marcar um de honra, mas De Gea evitou que uma bicicleta de Shaqiri virasse golaço.

Retorno com gols

Gareth Copley/Getty Images

Valencia estava parado desde o meio de dezembro em função de um problema na coxa esquerda. Nesta segunda, quase um mês depois, o lateral voltou ao United como titular e ainda derrubou o time do Stoke.

Se havia qualquer esperança por parte dos visitantes de segurar os Diabos Vermelhos, ela caiu por terra logo aos oito minutos, quando Valencia recebeu de Pogba, trouxe a bola para o meio e bateu com o pé esquerdo para acertar o ângulo.

Martial em dobro

CARL RECINE/Reuters

Pogba foi garçom nesta partida. É bem verdade que a primeira assistência para Valencia foi simples, mas o passe para Martial chamou atenção. Ainda no primeiro tempo, aos 37, o francês fez o domínio pela direita, segurou a bola e tocou para o meio no momento certo, quando o atacante chegou na entrada da área para concluir com uma bomba.

ANDREW YATES/REUTERS

O próprio Martial deu assistência para Lukaku fechar a conta aos 26 do segundo tempo, com um gol de centroavante: o belga fez o pivô, girou sobre a marcação e acertou o cantinho do gol de Butland.

Faltou pedalar mais

Michael Regan/Getty Images

Minoria em Old Trafford, a torcida do Stoke City se levantou aos 11 do primeiro tempo: Shaqiri recebeu cruzamento de Fletcher e arriscou uma bicicleta, que só não virou golaço graças à boa defesa de De Gea.

Desde 1976: tabu mantido

Contando os confrontos da Premier League, o Stoke City não vence o Manchester United em Old Trafford desde 1976. De lá para cá, foram 17 partidas entre as duas equipes, com 15 vitórias dos Diabos Vermelhos e 2 empates.

Não acabou

Carl Recine/Reuters

Após a derrota para o Liverpool, a primeira do Manchester City na Premier League, Pep Guardiola deixou o aviso aos seus jogadores: o Campeonato Inglês ainda não acabou. Mas também não é para tanto desespero: com a vitória do rival sobre o Stoke City, os Citizens estão com "apenas" 12 pontos de vantagem para o segundo colocado, o próprio United.

Caminho aberto por Sánchez

O Manchester City era o favorito para tirar Alexis Sánchez do Arsenal. Não é mais. Segundo a "BBC", os Citizens terima desistido da contratação, de modo que o Manchester United está perto de contratar o atacante chileno. O técnico Arsene Wenger já havia dito que a definição do futuro do jogador estava por questão de horas.

A luta contra a queda

Gareth Copley/Getty Images

O interino Andrzej Niedzwiecki foi técnico do Stoke City nesta segunda. Paul Lambert será o novo treinador, mas ainda não assumiu a função deixada por Mark Hughes na semana passada. Ele esteve em Old Trafford para testemunhar a derrota e anotar o que precisa melhorar para evitar o rebaixamento.

FICHA TÉCNICA
MANCHESTER UNITED 3 X 0 STOKE CITY

Data e hora: 15 de janeiro de 2018, às 18h (de Brasília)
Local: Old Trafford, em Manchester (Inglaterra)
Cartões amarelos: Lingard, Lukaku (Manchester United); Ireland (Stoke)
Gols: Valencia, aos 8 minutos, e Martial, aos 37 do primeiro tempo, e Lukaku, aos 26 do segundo (Manchester United)

UNITED: De Gea; Valencia, Smalling, Phil Jones e Shaw; Matic, Pogba e Juan Mata (McTominay); Martial (Fellaini), Lingard (Rashford) e Lukaku
Técnico: José Mourinho

STOKE: Butland; Bauer, Zouma, Martins Indi e Tymon (Wimmer); Allen, Fletcher, Ireland e Shaqiri; Choupo-Moting (Sobhi) e Crouch (Diouf)
Técnico: Niedzwiecki

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos