No 100º jogo com Guardiola, City decide no 1º tempo e derrota o Arsenal

Do UOL, em São Paulo

  • Glyn Kirk/AFP Photo

    Fora de casa, Manchester City abriu 3 a 0 diante do Arsenal já no primeiro tempo

    Fora de casa, Manchester City abriu 3 a 0 diante do Arsenal já no primeiro tempo

O Arsenal recebeu o Manchester City nesta quinta-feira, mas era o time de Pep Guardiola que parecia jogar em casa. Em jogo pelo Campeonato Inglês, o time de Pep Guardiola venceu por 3 a 0, com três gols no primeiro tempo, e se manteve tranquilo na liderança da competição.

Com o resultado, o City chegou a 75 pontos em 28 jogos, contra 59 pontos do vice-líder Manchester United. O Arsenal, que foi vaiado por sua torcida no intervalo, permaneceu com 45 pontos, na sexta colocação - fora da zona de classificação para as competições europeias da próxima temporada.

Agora, os dois times voltam a campo no domingo, em compromissos pela 29ª rodada do Campeonato Inglês. O Arsenal visita o Brighton & Hove Albion, enquanto o Manchester City recebe o Chelsea.

Gramado com linhas azuis

O campo do Emirates Stadium ganhou um visual diferente para a partida. Frente às baixas temperaturas na Inglaterra, o Arsenal decidiu adotar linhas azuis no campo, ao invés de brancas. A ideia era assegurar contraste caso nevasse durante o jogo - o que até aconteceu, mas com pouca intensidade.

Ian Kington/IKImages/AFP Photo

Pep Guardiola, 100

A partida desta quinta foi a 100ª de Pep Guardiola no comando do Manchester City. Desde que estreou oficialmente em agosto de 2016, conquistou apenas a Copa da Liga Inglesa 2017/2018. No atual Campeonato Inglês, tem 16 pontos a mais que o vice-líder Manchester United.

Enquanto isso, Wenger se complica

Não é de hoje que a situação de Arsene Wenger à frente do Arsenal está complicada. Antes do jogo, em declarações publicadas pelo jornal Daily Telegraph, o técnico do Arsenal se mostrou chateado com a pressão. "Estou aqui há 21 anos. Recusei o mundo para respeitar meus contratos", afirmou.

Arsenal pressiona, City marca

O Arsenal começou a partida tentando pressionar, mas viu o Manchester City abrir o placar aos 14 min da etapa inicial. Após bela jogada individual de Leroy Sané pela esquerda, Bernardo Silva recebeu na direita, limpou a marcação de Sead Kolasinac e bateu colocado para vencer Petr Cech.

David Klein/Reuters
Bernardo Silva (foto) recebeu de Sané e abriu o placar no Emirates Stadium

Ainda assim, o time londrino seguiu disposto a encurralar o líder da Premier League. Aos 20 min, Granit Xhaka bateu falta com força e obrigou Ederson a espalmar para escanteio. Mais tarde, aos 23 min, Aaron Ramsey arriscou para o gol e também parou no goleiro brasileiro.

Arsenal encontra o caminho: 2 a 0

Não demorou muito para que o City ampliasse, e em um lance bem parecido com o do primeiro gol. Aos 27 min, Sané novamente fez jogada individual pela esquerda e cruzou para a área; Bernardo Silva fez o pivô e deixou para David Silva, que chegou invadindo a área e tocando na saída de Cech.

E Sané também deixa o seu

A esta altura, as boas chances do Arsenal já tinham ficado para trás. O Manchester City, por sua vez, não aliviava. Aos 32 min, Kyle Walker arrancou pela direita, enquanto Leroy Sané avançou sozinho pela esquerda. Após o cruzamento rasteiro, Sané apareceu no contrapé de Hector Bellerín para escorar - a bola escapou dos pés do camisa 19, mas surpreendeu também Cech e entrou no canto.

Pênalti para o Arsenal; Ederson defende

Tony O'Brien/Reuters

O segundo tempo começou dando a impressão de que o Arsenal poderia assustar. Aos 7 min, Nicolás Otamendi acertou um chute em Henrikh Mkhitaryan. A arbitragem marcou o pênalti, que Pierre-Emerick Aubameyang bateu; Ederson, porém, pulou para a esquerda e defendeu.

O próprio Aubameyang teve nova chance aos 13 min, em bela troca de passes de primeira no ataque no Arsenal. Nno entanto, mandou para fora.

Aos 33 min, Agüero ainda teve a chance de fazer 4 a 0 em chute cruzado, mas Cech defendeu. Poucos minutos depois, aos 36 min, o argentino saiu de campo para dar lugar a Yaya Touré.

Gabriel Jesus só entra no fim

Inicialmente reserva, Gabriel Jesus foi a campo aos 41 min do segundo tempo, substituindo David Silva. Na única chance que teve, aos 43 min, aproveitou uma sobra de bola em uma jogada de ataque de Ilkay Guendogan, mas seu chute explodiu na defesa.

UOL Cursos Online

Todos os cursos