Partida do Campeonato Inglês tem protestos, invasões e brigas com jogadores

Do UOL, em São Paulo

  • Peter Cziborra/Action Images via Reuters

    Mark Noble, capitão do West Ham, teve confronto físico com invasor no gramado

    Mark Noble, capitão do West Ham, teve confronto físico com invasor no gramado

Em má fase no Campeonato Inglês, o West Ham conheceu neste sábado sua quarta derrota nos últimos cinco jogos. Porém, os 3 a 0 do Burnley no Estádio Olímpico de Londres ainda vieram acompanhados de uma série de acontecimentos definidos pela imprensa do país como "vergonha e caos". A partida contou com invasões de campo, briga entre torcedores e stewards, protestos, saída de um dos donos do clube do estádio por motivos de segurança e até um confronto físico entre um dos invasores e o meia Mark Noble.

As cenas de terror tiveram início após o primeiro gol do Burnley, marcado aos 20 minutos do segundo tempo. O primeiro invasor do campo foi seguro por Noble, e logo a segurança retirou o torcedor. O gesto desencadeou outras invasões, e um dos torcedores chegou a retirar e levantar a bandeira do escanteio no meio do campo. Momentos depois, controladas as invasões, o Burnley fez o segundo e a ira se virou para David Gold e David Sullivan, que são administradores do clube e viam o jogo nas arquibancadas. Stewards protegeram os dirigentes, que se retiraram do estádio em seguida.

Enquanto torcedores tentavam ter acesso a dirigentes, os cantos da torcida diziam "Não somos mais o West Ham" e "demita a diretoria". Ainda havia uma faixa escrito "Nos venderam um sonho, nos deram um pesadelo". Durante o protesto, o goleiro Joe Hart falhou e o Burnley fechou o placar em 3 a 0.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos