UOL Esporte Campeonato Italiano
 
Giuseppe Cacace/AFP

Ronaldinho fez três gols contra o Siena; meio-campista supera desempenho de 2009

18/01/2010 - 13h21

Em ascensão, Ronaldinho supera temporada passada com 13 jogos a menos

Bruno Freitas
Em São Paulo

O quesito gols não é decisivo quando se analisa um jogador, mas pode ser um ponto importante para detectar se um atleta realmente atravessa um bom momento, principalmente se o analisado em questão for um meia-atacante. Com o desempenho ofensivo do último domingo, na vitória do Milan sobre o Siena, Ronaldinho Gaúcho selou a fase pessoal de ascensão ao atingir os 11 gols nesta temporada, em marca que já é melhor do que a performance no período anterior, mesmo com 13 jogos disputados a menos.

EVOLUÇÃO DE RONALDINHO

  TEMPORADA 2008/09 TEMPORADA 2009/10 (até o momento)
Jogos 36 23
Gols 10 11
Presença em campo 76,59% dos jogos 88,46% dos jogos

Na última temporada, a sua primeira no futebol da Itália, Ronaldinho anotou dez gols em 36 partidas realizadas, incluindo competições europeias. Agora, a estrela brasileira já soma 11 gols em 23 jogos (desprezando amistosos de preparação), sendo que nove deles foram marcados em 18 compromissos no Campeonato Italiano, em desempenho que confere ao jogador a média respeitosa de 0,5 gol por jogo, pelo menos na Série A.

Mais além do que os números apresentam, Ronaldinho tem impressionado pela qualidade de atuações neste começo de ano. Foram sete gols nos últimos três jogos pelo Campeonato Italiano, incluindo dois no clássico com a Juventus fora de casa, e uma vasta lista de jogadas plásticas e objetivas que lembraram seu auge no Barcelona.

Por fim, ainda na esfera estatística, chama atenção na temporada de Ronaldinho a frequência de aparições em campo, que contrasta com a irregularidade do atleta em anos anteriores, marcados por seguidos problemas de ordem física. Até o momento, o brasileiro esteve em campo em 88,46% dos jogos do Milan (23 de 26 jogos, apenas entrando como reserva em um deles). Na temporada anterior, a presença foi de 76,59% nas partidas da equipe (36 em 47 compromissos).

Hoje, Ronaldinho assume sem moderação a euforia por seu momento, dizendo que agora se sente "amado" na Itália. "Em campo tudo está maravilhoso", disse o jogador em declaração publicada pela edição online do jornal La Gazzeta dello Sport, no domingo. Na mesma matéria, o técnico Leonardo afirmou que o 'renascimento' de seu meia-atacante já deve ser tratado como algo definitivamente consumado.

Cada vez mais atacante do que meia, Ronaldinho tem jogado praticamente como um ponta-esquerda no Milan de Leonardo. Nesta posição do campo, o ex-melhor do mundo tem sido a principal peça de criação ofensiva da equipe, o acesso mais importante do time até a área adversária, sendo na base da individualidade ou através de assistências.

Para muitos, é neste detalhe tático que reside argumento a favor da volta de Ronaldinho à seleção brasileira, em ano de Copa do Mundo, pois é justamente nesse setor que Robinho, em instante decadente na Inglaterra, atua como titular na equipe de Dunga. A resposta para a presença do milanista no Mundial pode começar a vir na convocação para o amistoso contra a Irlanda em março, mesmo mês em que o pentacampeão completa 30 anos. Será o último teste oficial antes da convocação final para a África do Sul.

Renascimento europeu depende de título do Milan?

Se individualmente Ronaldinho tem sobrado na Itália, coletivamente o ex-gremista pode precisar de um êxito de sua equipe para pavimentar o caminho até a sua terceira Copa do Mundo. O Milan vem de uma temporada fracassada e, agora sob o comando do brasileiro Leonardo, luta para retomar sua recente história de conquistas.

RONALDINHO BRILHA NA VITÓRIA DO MILAN

Com Ronaldinho já no time no último ano, o Milan terminou com o 3º lugar no Campeonato Italiano, que teve o quarto título consecutivo da Internazionale, grande rival do time de Gaúcho. A equipe terminou dez pontos atrás dos rivais e em nenhum momento chegou a ameaçar a conquista dos adversários da mesma cidade. Na Copa da Itália, o time caiu nas oitavas de final, contra a Lazio.

O Milan ainda esteve fora da Liga dos Campeões e, na disputa da Copa da Uefa, segundo torneio em importância do continente, foi eliminado logo no início da fase eliminatória, na 16ªs de final, em confronto com o alemão Werder Bremen. Uma temporada europeia para ser esquecida.

Nesta temporada, o Milan se perfila como o principal adversário da favorita Inter na disputa pelo título. Atualmente, o time de Ronaldinho ocupa a segunda colocação, seis pontos atrás do rival, mas com um jogo a menos. As duas equipes se enfrentam no próximo domingo no clássico da rodada, que ganha ares de decisão devido às circunstâncias de tabela e que oferece a Ronaldinho oportunidade privilegiada de afirmação.

Em âmbito europeu, o Milan terá seu grande desafio na temporada a partir do dia 16 de fevereiro, quando começa o confronto com o Manchester United nas oitavas de final da Liga dos Campeões. O vencedor desse duelo possivelmente seguirá adiante no torneio com status de um dos favoritos.

Por fim, o time de Ronaldinho tem como missão secundária na temporada a disputa da Copa Itália e espera que o torneio não sirva de consolação para insucessos nas missões mais nobres. A equipe está nas quartas de final, etapa em que enfrenta a Udinese.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host