UOL Esporte Campeonato Italiano
 
18/01/2010 - 14h45

Esperança da Juventus, Diego convive com críticas e crise

Do UOL Esporte
Em São Paulo

A Juventus passa por seu pior momento nesta temporada. Os torcedores tinham a expectativa de ver a equipe de Turim na briga pelo título italiano, além de um bom desempenho na Liga dos Campeões. No entanto, os seguidos resultados ruins colocaram grande pressão sobre o técnico Ciro Ferrara e também em Diego, um dos principais reforços contratados pelo clube.

A atual fase ruim dos bianconeri começou em dezembro. A equipe vinha bem no Italiano e, no dia 5, comemorou uma vitória por 2 a 1 sobre a líder Internazionale. Com o triunfo, a Juventus, então terceira colocada, ficou a cinco pontos de distância da equipe de Milão, líder do campeonato. O resultado motivou elenco e torcida para o decisivo duelo contra o Bayern de Munique pela Liga dos Campeões.

No dia 8, em pleno estádio Olímpico de Turim, o clima positivo se transformou em frustração. A Juventus foi goleada por 4 a 1 pelo Bayern, com quem disputava diretamente uma vaga nas oitavas de final da Liga dos Campeões, e foi eliminada de forma prematura do torneio continental. Desde então, a Juventus coleciona fracassos.

No Campeonato Italiano, a equipe jogou cinco vezes após a queda na Liga dos Campeões. O desempenho foi péssimo: foram quatro derrotas e apenas uma vitória. Entre estas partidas, está a derrota por 3 a 0 em casa para o Milan. Neste domingo, os bianconeri perderam por 1 a 0 para o Chievo. Agora, o time está em quinto lugar, fora da zona de classificação para a Liga dos Campeões, e 13 pontos atrás da líder Internazionale.

As seguidas decepções provocaram uma série de críticas por parte da torcida e imprensa. Sobrou para os meio-campistas Diego e Felipe Melo, contratados pela Juventus nesta temporada por 49,5 milhões de euros. O camisa 28 deixou o Werder Bremen como principal aposta para comandar o setor de criação do time italiano e tinha a esperança de voltar à seleção brasileira. Já o volante, um dos homens de confiança do técnico Dunga na equipe nacional, foi eleito o pior jogador de 2009 no país em uma votação feita por uma emissora de rádio.

Após um dos poucos bons jogos da equipe (vitória por 3 a 0 sobre o Napoli pela Copa da Itália), Diego desabafou. “Eu preciso que o time atue sempre do mesmo jeito que jogamos contra o Napoli porque não posso fazer tudo sozinho. Se a equipe jogar bem, tudo fica mais fácil e tenho mais chances de municiar os atacantes”, disse, em entrevista à emissora de tevê oficial do clube.

Ciro Ferrara encara uma forte pressão logo em seu primeiro trabalho como treinador. Para conviver com as constantes críticas e os rumores sobre uma possível demissão, ele usou uma comparação inusitada. “Um dos meus amigos, um dos poucos que tenho no momento, disse para mim: ‘você é como Rocky Balboa’. Levei muitos socos e sangro muito, mas digo para meu adversário que não estou machucado e para bater mais forte. Não há nada que possa me derrubar; minha mãe me batia com mais força”, comentou, citando o famoso personagem interpretado por Sylvester Stallone.

Mesmo se tiver o espírito do boxeador, Ferrara sabe que seu trabalho tem sido cada vez mais contestado. Chegou-se a cogitar que Guus Hiddink, treinador da seleção russa, seria o favorito para assumir o cargo.

O cube também sofre com o péssimo comportamento de parte de seus torcedores. A Juventus foi punida várias vezes por conta das ofensas de cunho racista proferidas por alguns de seus seguidores. O atacante Mario Balotelli, da Internazionale, tornou-se alvo da perseguição deles.

Com tantos problemas, a Juventus tenta juntar forças para buscar a recuperação no Campeonato Italiano. O objetivo principal da equipe se tornou a classificação para a próxima edição da Liga dos Campeões. Caso fracasse, o clube enfrentará seu pior pesadelo desde o rebaixamento para a segunda divisão por seu envolvimento no escândalo de manipulação conhecido como Calciocaos.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host