Criticado na Argentina, Higuaín dá a volta por cima e brilha na Itália

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / JANEK SKARZYNSKI

As quedas da seleção argentina nas decisões da Copa do Mundo de 2014 e da Copa América do ano passado custaram caro para a carreira de Gonzalo Higuaín. Alvo de críticas por desperdiçar chances claras contra Alemanha e Chile, o centroavante chegou a se envolver em uma briga após ser provocado por um torcedor na saída de uma festa em Ibiza, em agosto do ano passado.

Entretanto, ele deixou as críticas e as confusões para trás. Higuaín se recuperou em grande estilo e conduziu Napoli ao primeiro título de inverno desde a temporada 1989/90, quando Diego Maradona ainda atuava pelos napolitanos.

Neste domingo, o camisa 9 anotou dois gols na vitória de sua equipe por 5 a 1 contra o Frosinone, fora de casa. Um deles rendeu comparações a Maradona, já que deixou três marcadores e o goleiro rival para trás antes de rolar para as redes.

O argentino iniciou sua recuperação no fim de agosto, marcando duas vezes contra a Sampdoria, na segunda rodada do Campeonato Italiano. Desde então, não parou mais de balançar as redes adversárias e encerrou o primeiro turno da competição com uma média de gols de dar inveja a Luis Suárez, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo. Em 19 rodadas disputadas pelo Napoli, Higuaín marcou 18 vezes e tem folga na tabela da artilharia – fez 7 gols a mais que o brasileiro Éder, da Sampdoria.

Apesar da liderança e da boa fase, o argentino mantém os pés no chão. Segundo ele, é cedo para pensar na possibilidade de conduzir o Napoli à terceira taça de Campeonato Italiano em 89 anos de história. "Não conheço nenhuma equipe que ganhou o título em janeiro", disse.

O Napoli soma 41 pontos, dois a mais que a Internazionale, segunda colocada.

UOL Cursos Online

Todos os cursos