Higuaín marca nos acréscimos, mas Juve perde chance de ser campeã na Itália

Do UOL, em São Paulo

Se houvesse uma combinação perfeita de resultados, a Juventus poderia ser campeã nacional neste fim de semana. Contudo, a rodada começou da pior forma possível quem sonhava tão alto. Jogando em casa, o time de Turim saiu perdendo no clássico contra o Torino e conseguiu um empate por 1 a 1 apenas nos acréscimos (gol marcado por Higuaín, que entrou apenas na etapa final). Com isso, adiou a definição do título da atual edição do Campeonato Italiano.

Por que a Juventus tem de comemorar o empate

A Juventus ainda depende apenas de suas forças para ser campeã nacional pela sexta vez consecutiva. A despeito do empate deste sábado (06), a equipe de Turim chegou a 84 pontos e manteve uma vantagem confortável para Napoli (77 pontos em 35 partidas) e Roma (74 pontos em 34 jogos).

Mesmo se a Roma bater o Milan no próximo domingo (07), jogando fora de casa, a Juventus poderá ser campeã na rodada seguinte.

Chance de título não é a única razão para festa da Juventus

A reação dos jogadores da Juventus ao término da partida contra o Torino é uma boa demonstração do impacto anímico que o resultado pode representar. Com as mãos dadas, os atletas da Vecchia Signora caminharam em direção aos torcedores e fizeram uma saudação de agradecimento.

A Juventus ainda não foi derrotada como mandante na atual edição do Campeonato Italiano. A invencibilidade da equipe de Turim, aliás, é bem mais longeva: o último revés em seus domínios, num jogo do certame nacional, foi uma derrota por 1 a 0 para a Udinese em 2015. Desde então, foram dois empates e 33 triunfos.

Por que o jogo foi tão difícil para a Juventus

A partida contra o Torino era um clássico, e isso carrega todas as questões envolvidas em duelos com tanta rivalidade. Além disso, o técnico Massimiliano Allegri decidiu poupar uma série de titulares – após ter vencido o primeiro duelo por 2 a 0, a Juventus receberá o Monaco na terça-feira (09) no segundo jogo das semifinais da Liga dos Campeões da Uefa.

Ainda assim, a Juventus vinha mostrando a solidez defensiva que tem sido marca da equipe nesta temporada. A zaga dos anfitriões teve um trio com Lichtsteiner, Bonucci e Benatia neste sábado, e o Torino só conseguiu chegar às redes em uma cobrança de falta: aos 7min do segundo tempo, Ljajic chutou com categoria e mandou a bola no ângulo direito do brasileiro Neto, substituto de Buffon.

Com um a menos, Torino tenta segurar vantagem

Até o gol, Juventus e Torino faziam um duelo equilibrado em termos de posse de bola e volume de jogo. Depois, porém, os mandantes passaram a comandar as ações da partida. Sobretudo porque os visitantes ficaram com um homem a menos – Acquah recebeu seu segundo cartão amarelo e foi expulso aos 12min da etapa final.

A pressão da Juventus tornou-se ainda mais contundente porque Allegri alterou a equipe. Uma das substituições foi justamente a entrada de Gonzalo Higuaín, argentino que substituiu Stefano Sturaro.

A mudança de postura e as alterações no time transformaram o fim do duelo em uma pressão absoluta da Juventus. O Torino resistiu até os 46min, quando Pjanic, outro que havia entrado no segundo tempo, acionou Higuaín nas imediações da área. O argentino dominou e fuzilou de pé direito, rasteiro, longe do alcance de Joe Hart.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos