Gabigol é punido por técnico e fica fora até do banco em jogo da Inter

Do UOL, em São Paulo

  • (Simone Arveda/ANSA via AP)

    Gabigol, atacante brasileiro da Inter de Milão, em ação contra o Genoa

    Gabigol, atacante brasileiro da Inter de Milão, em ação contra o Genoa

Não adiantou o atacante Gabriel Barbosa, 20, ter feito um pedido público de desculpas. O técnico Stefano Vecchi anunciou neste sábado (27) os convocados para a última partida da Inter de Milão no Campeonato Italiano, no domingo (28), contra a Udinese, e o brasileiro foi barrado até do banco de reservas.

Gabigol havia cometido um ato de indisciplina em partida contra a Lazio, no dia 21 de maio. No segundo tempo, quando percebeu que não seria utilizado no duelo, o brasileiro abandonou o banco antes do apito final.

Depois disso, o atacante fez um post em redes sociais para pedir desculpas. No texto, classificou sua atitude como "impensada e inadequada". No entanto, Vecchio insistiu e disse em entrevista coletiva que esperava uma punição da diretoria ao jogador.

Diante da inércia da diretoria, Vecchio optou pela punição direta neste sábado. O português João Mario, outro que havia abandonado o banco na partida contra a Lazio, também foi barrado dos convocados para a última rodada do Campeonato Italiano – o treinador levará 25 atletas.

Revelado pelo Santos, Gabigol foi contratado pela Inter de Milão em 2016 e disputou apenas dez partidas pela equipe até aqui. Esteve em campo por 184 minutos e anotou somente um gol com a camisa do time italiano.

O fracasso no início já ligou um alerta para o estafe do brasileiro. Como mostrou o UOL Esporte neste sábado, as pessoas que cuidam da carreira de Gabigol já têm pensado no que fazer com ele após o começo ruim na Inter de Milão. Atualmente, com base no exemplo do brasileiro Philippe Coutinho, as opções consideradas por eles são a permanência na equipe italiana ou um empréstimo a um time estruturado da Europa.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos