Dá pra sonhar! Napoli vence Juventus no finzinho e segue vivo no Italiano

Do UOL, em São Paulo

  • Stefano Rellandini/Reuters

    Koulibaly quase escondido entre os companheiros na comemoração do gol épico em Turim

    Koulibaly quase escondido entre os companheiros na comemoração do gol épico em Turim

O Napoli foi superior e teve as melhores chances, mas quase saiu de campo frustrado neste domingo. No estádio da Juventus, em Turim, o empate sem gols era mantido até os 44 minutos do segundo tempo, quando o zagueiro Koulibaly subiu mais alto que a defesa da casa após escanteio cobrado por Callejón e marcou o gol da vitória por 1 a 0 que tumultua a tabela de classificação do Campeonato Italiano: agora são 84 pontos somados contra 85 dos (ainda) líderes, restando quatro rodadas para o fim da competição.

Daqui até o fim do Campeonato Italiano, a Juventus enfrenta Inter de Milão (fora), Bologna (casa), Roma (fora) e Hellas Verona (casa). Já o Napoli tem pela frente Fiorentina (fora), Torino (casa), Sampdoria (fora) e Crotone (casa).

No primeiro tempo, os melhores lances apareceram no intervalo entre os 15 e os 25 minutos, quando a Juventus teve duas boas oportunidades e o Napoli teve mais duas, mas ninguém marcou. Para começar, Albiol fez falta dura em Higuain na entrada da área e Pjanic bateu com categoria, para desviar na barreira e acertar a trave esquerda do gol de Reina. Depois disso, o próprio Albiol tirou de cabeça, em cima da linha, uma finalização de Higuain. Os visitantes reagiram em duas ocasiões: batida de Mario Rui defendida por Buffon e chute cruzado de Hamsik pela linha de fundo. Não faltou chance de gol. 

O Napoli ainda teve um gol anulado aos 38 minutos, quando Jorginho lançou Insigne para bater na saída de Buffon. O lance estava em impedimento, mas traduziu a superioridade de um time em relação ao outro em campo. Por isso, o técnico Massimiliano Allegri voltou do intervalo com Cuadrado na vaga de Dybala. Não deu certo, e os visitantes seguiram melhores. No segundo tempo, Hamsik acertou a rede do lado de fora após passe de Insigne, Callejón e Zebielinski obrigaram Buffon a boas defesas em chute cruzado e batida de média distância, respectivamente.

O Napoli parecia que não ia conseguir traduzir a pressão em gols até os 44 minutos do segundo tempo, quando Callejón cobrou escanteio no meio da área e Koulibaly acertou belo cabeceio no canto de Buffon. Dali até o fim, o Napoli só ganhou tempo até a festa da vitória na casa da Juventus.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos