UOL Esporte Libertadores
 
25/06/2009 - 00h18

W. Paulista presta homenagem a mãe do companheiro Zé Carlos

Do UOL Esporte
Em Belo Horizonte
Autor do primeiro gol do Cruzeiro na vitória por 3 a 1 sobre o Grêmio, nesta quarta-feira, no Mineirão, o atacante Wellington Paulista dedicou o gol para a mãe do também atacante Zé Carlos, Severina, que faleceu há dois anos. O jogo diante do Tricolor gaúcho foi válido pela partida de ida das semifinais da Copa Libertadores

CRUZEIRO SAI EM VANTAGEM
EFE
No primeiro duelo dos técnicos Adilson Batista e Paulo Autuori, personagens marcantes na história de Cruzeiro e Grêmio, o treinador cruzeirense saiu na frente. Em jogo em que o árbitro se machucou e teve se ser substituído, o time mineiro venceu a equipe gaúcha por 3 a 1, nesta quarta-feira, no Mineirão, na partida de ida das semifinais da Copa Libertadores.

Com o resultado, o Cruzeiro obteve vantagem importante para chegar à final da competição. No jogo de volta, na quinta-feira 2 de julho, em Porto Alegre, o time mineiro poderá perder por 1 a 0 ou por dois gols de diferença, desde que marque dois ou mais gols na casa do adversário.
CONFIRA O RELATO COMPLETO
VEJA MAIS IMAGENS DA PARTIDA
PÁGINA ESPECIAL DA LIBERTADORES
LEIA MAIS NOTÍCIAS DO CRUZEIRO
"Hoje, se não me engano, faz dois anos que ela morreu. A gente fica até um pouco emocionado, porque no quarto ele fica chorando o tempo todo, falando da mãe", afirmou Wellington Paulista.

Zé Carlos não participou da vitória sobre o Grêmio, mas esteve no banco de reservas. Contratado junto ao Paulista, o atacante tem no braço direito uma tatuagem com o rosto da mãe e o dizer "inesquecível".

Em seis jogos com a camisa celeste, Zé Carlos balançou as redes adversárias apenas uma vez. O atacante marcou o gol da vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, no primeiro jogo das quartas-de-final da Libertadores, no Mineirão, em 27 de maio.

Na ocasião, Zé Carlos homenageou a mãe na comemoração. "Minha mãe está sempre no fundo do meu coração, por tudo o que ela fez por mim. Quando eu faço um gol, eu sempre beijo a tatuagem da minha mãe que se tornou algo sagrado para mim", explicou.

O entusiasmo do atacante após marcar o gol foi criticado pelo técnico Adilson Batista. Na ocasião, o treinador afirmou que Zé Carlos exagerou ao comemorar e perdeu um pouco de foco na partida.

Contratado em abril, o atacante fazia diante do São Paulo sua terceira partida pelo Cruzeiro e a primeira na Libertadores. Após entrar no segundo tempo, Zé Carlos balançou as redes do Tricolor paulista com apenas dois minutos em campo.

Responsável pela homenagem à mãe do companheiro, diante do Grêmio, Wellington Paulista chegou a 25 jogos pelo Cruzeiro e 12 gols. Ao lado de Kléber, o camisa 9 é o atacante com mais participações no time comandado por Adilson Batista nesta temporada.

Compartilhe:

    Placar UOL no iPhone

    Hospedagem: UOL Host